LOADING

Type to search

EUA apoia diversas iniciativas de ajuda financeira à Ucrânia

Share

Recentemente, no dia 27 de março, o Senado e a “Câmara dos Representantes dos “Estados Unidos da América” (EUA) aprovaram um pacote de assistência financeira ao “Governo da Ucrânia”, que inclui garantias de empréstimos e US$ 150 milhões em ajuda direta[1]. Desde que a crise na Ucrânia se agravou, o Governo norte-americano tem deixado claro que pretende oferecer todo apoio necessário ao Governo ucraniano, a fim de assegurar a restauração daquele país. Assim, os EUA tem buscado amplo apoio financeiro, em âmbito interno, como mencionado, e também externo, com países da “União Europeia” (UE) e no “Fundo Monetário Internacional” (FMI).

Ainda no início do mês de março, os estadunidenses tinham anunciado uma ajuda econômica no valor de US$ 1 bilhão para o setor energético do país, quando John Kerry, “Secretário de Estado Norte-Americano” visitou o “Governo Interino da Ucrânia”, em Kiev[2]. Na época, Barack Obama, “Presidente dos Estados Unidos”, afirmou que seu governo “esteve trabalhando intensamente com seus parceiros internacionais para desenvolver um pacote de assistência que proporcionará apoio financeiro e técnico rápido para Ucrânia recuperar sua estabilidade econômica[3].

O pacote aprovado na última semana prevê uma série de medidas para a assistência econômica da Ucrânia, mas também impõem sanções políticas e econômicas a autoridades russas e algumas pessoas associadas ao Governo russo[4]. Assim, para Kelly Ayotte, senadora republicana dos EUA, “devemos trabalhar para infligir grandes custos econômicos a Rússia o mais rápido possível, caso contrário, só vamos provocar mais agressões de Vladimir Putin a outros atores internacionais. O Congresso deu um passo importante com essa legislação, mas eu chamo o Presidente a agir agora para impor sanções ainda mais duras em segmentos inteiros da economia russa e para fortalecer nossa postura militar no leste da Europa[5].

Adicionalmente, no dia 27, o Fundo Monetário Internacional” anunciou que deverá destinar um crédito de 14 a 18 bilhões de dólares para os ucranianos. Em troca, a Ucrânia precisará promover reformas econômicas que irão desbloquear novas ajudas da “União Europeia”, de outros credores e também dos EUA. Em comunicado, o FMI anunciou que não vê a necessidade de reestruturar a dívida da Ucrânia por enquanto[6]. Conforme destacou Lew, “Os Estados Unidos estão dispostos a trabalhar com os associados bilaterais e multilaterais para proporcionar à Ucrânia todo o apoio necessário para restaurar a estabilidade financeira e o retorno ao crescimento econômico, se o novo governo puser em prática as reformas necessárias[7].

Desse modo, os EUA e o FMI estimam que em dois anos serão destinados US$ 27 bilhões ao país. O Governo norte-americano acredita que as medidas possam fortalecer a Ucrânia e impedir um novo avanço da Rússia sobre seu território[8]. Por fim, ainda antes da aprovação do pacote, Jacob Lew, “Secretário do Tesouro Norte-Americano”, afirmou que o programa do FMI deve ser o “coração” de qualquer plano de ajuda internacional[9]. Assinalou também que “os Estados Unidos estão prontos para completar a ajuda do FMI para pôr em prática, com sucesso, as reformas mais propensas e amortizar o impacto das reformas sobre os ucranianos vulneráveis[10].

—————————–

Imagem (Fonte):

http://www.theguardian.com/world/2014/mar/27/congress-approves-aid-package-ukraine

—————————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

https://www.senate.gov/

[2] Ver:

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/34228/governo+norte-americano+oferece+emprestimo+de+us$+1+bilhao+a+ucrania.shtml

[3] Ver:

Idem.

[4] Ver:

https://www.senate.gov/

[5] Ver:

Idem.

[6] Ver:

http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPEA2Q07720140327

[7] Ver:

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2014/03/02/interna_mundo,415524/estados-unidos-esta-disposto-a-apoiar-economicamente-ucrania-junto-ao-fmi.shtml

[8] Ver:

http://www.theguardian.com/world/2014/mar/27/congress-approves-aid-package-ukraine

[9] Ver:

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2014/03/02/interna_mundo,415524/estados-unidos-esta-disposto-a-apoiar-economicamente-ucrania-junto-ao-fmi.shtml 

[10] Ver:

Idem.

Jessika Tessaro - Colaboradora Voluntária Júnior

Pós-graduanda do curso de Especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Graduanda do Curso de Políticas Públicas da UFRGS e bacharel em Relações Internacionais pela Faculdade América Latina Educacional. No presente, desenvolve estudos sobre a geopolítica e a securitização dos Estreitos internacionais e Oceanos.

  • 1

Deixe uma resposta