LOADING

Type to search

Share

Os Estados Unidos da América (EUA) pretendem vender aeronaves da empresa brasileira Embraer S. A. para Nigéria. Serão até 12 aeronaves de ataque leve A-23 Super Tucano para o Governo nigeriano, que serão utilizadas no combate ao grupo extremista Boko Haram.

O Boko Haram é oriundo de um movimento militante islâmico que se originou no noroeste da Nigéria e que, desde o ano 2000, pretende estabelecer um Califado na região e sua vizinhança, abarcando países como Camarões, Chade e Niger. Ao longo dos últimos 7 anos, cerca de 17 mil pessoas morreram e mais de 2,5 milhões de pessoas abandonaram suas casas em virtude do avanço do grupo extremista pela área.

A venda dos Super Tucanos e o apoio militar dos EUA tem sido vistos como uma vitória de Muhammadu Buhari, que assumiu a Presidência da Nigéria em maio de 2015, diferentemente do que ocorreu com seu antecessor, que, concomitantemente, era acusado internacionalmente de fechar os olhos para as questões de Direitos Humanos. Em junho de 2015, por exemplo, a Anistia Internacional publicou um relatório apontando que, desde 2011, aproximadamente 7 mil pessoas morreram em detenção militar no país, em virtude de doenças, fome, sede, tortura e falta de cuidados médicos.

O contrato deverá passar ainda pela aprovação do Congresso norte-americano, que ainda não foi notificado formalmente sobre a possível venda. Isso ocorre porque, nos EUA, todo equipamento militar que contenha alguma tecnologia estadunidense, mesmo que produzido em outro país, depende da aprovação do Congresso dos Estados Unidos para ser vendido. Em 2006, por exemplo, os congressistas estadunidenses vetaram a venda dos Super Tucanos para a Venezuela

As aeronaves contém sistema inercial de voo, computador de bordo e outros sistemas de origem norte-americana. Se aprovado, os Super Tucanos serão produzidos no estado da Flórida, pela empresa Sierra Nevada Corp. Essas aeronaves podem ser facilmente armadas com metralhadoras e carregar até 1.150kg de armas, ademais, elas podem permanecer no ar por longos períodos, o que concederia ao Governo nigeriano uma significativa vantagem sobre o grupo extremista.

Essa não é a primeira vez que o Super Tucano é usado no combate a grupos extremistas e guerrilhas.  As Forças Armadas da Colômbia foram os primeiros a utilizar Super Tucanos. Em 2013, o Congresso norte-americano havia aprovado a venda de 20 aeronaves para o Afeganistão, no âmbito do programa Light Air Support (LAS), no valor de 428 milhões de dólares. Dessas aeronaves, oito já se encontram no Afeganistão, operando em missões contra os rebeldes Talebãs. No caso dessa transação, ainda não foram anunciados valores.

Segundo informações divulgadas pela impressa, além dessa medida, estão na agenda ações de vigilância, inteligência e treinamento das forças de infantaria nigerianas. Para alguns analistas, tais medidas de Washington evidenciam o apoio dos EUA aos países africanos.

———————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

http://www.fab.mil.br/avca2016/

Jessika Tessaro - Colaboradora Voluntária Júnior

Pós-graduanda do curso de Especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Graduanda do Curso de Políticas Públicas da UFRGS e bacharel em Relações Internacionais pela Faculdade América Latina Educacional. No presente, desenvolve estudos sobre a geopolítica e a securitização dos Estreitos internacionais e Oceanos.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!