LOADING

Type to search

Foi reconhecida a “Sociedade Nacional da Cruz Vermelha do Sudão do Sul”

Share

Dois anos após o “Sudão do Sul” se tornar um país independente, o “Comitê Internacional da Cruz Vermelha” (CICV) informou em nota[1] que, no dia 19 de junho, reconheceu a “Sociedade Nacional da Cruz Vermelha do Sudão do Sul”, sendo esta a “189ª Sociedade Nacional” integrante do “Movimento Internacional da Cruz Vermelha”.

O diretor de “Direito Internacional e Cooperação do CICV”, Philip Spoerri, declarou que o “reconhecimento da Cruz Vermelha do Sudão do Sul é um marco para o Movimento[1]. Em conformidade com os estatutos do Movimento, a “Cruz Vermelha do Sudão do Sul” desempenha uma série de atividades humanitárias como a gestão de desastres e assistência à saúde. Em tempo de guerra, as “Sociedades Nacionais” ajudam os serviços sanitários do exército.

O CICV é responsável pelo reconhecimento das novas sociedades nacionais com base numa série de condições de reconhecimento (Artigo 4º dos Estatutos do “Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho[2]), para poderem fazer parte do Movimento.

Atualmente o “Movimento Internacional da Cruz Vermelha” é a maior rede humanitária do mundo, sendo composta pelo CICV, a “Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho” e “189 Sociedades Nacionais”. Cada um destes componentes possui sua função e personalidade jurídica própria, mas todos são guiados pelos sete “Princípios Fundamentais” da organização: (1) humanidade, (2) imparcialidade, (3) neutralidade, (4) independência, (5) voluntariado, (6) unidade e (7) universalidade.

————————–

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.icrc.org/por/resources/documents/news-release/2013/06-24-south-sudan-red-cross-society.htm

[2] Ver:

http://www.icrc.org/por/resources/documents/misc/icrc-statutes-080503.htm

Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta