LOADING

Type to search

Gastos particulares com saúde empurram 100 milhões de pessoas à pobreza extrema

Share

Um relatório conjunto realizado pelo Banco Mundial e pela Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que a cada ano mais de 100 milhões de pessoas são pressionadas para a pobreza extrema após o pagamento de suas despesas com a saúde. Isto significa que depois de cobrir essas quantias, sua renda equivale a menos de US$ 1.90 por dia (aproximadamente 6 reais). 

Pessoa segurando pílulas e medicamentos na mão

Outras 800 milhões de pessoas estão gastando pelo menos 10% do orçamento familiar com cuidados de saúde. Destaca-se ainda que, apesar de alguns progressos na cobertura universal básica, pelo menos metade da população mundial ainda não pode obter serviços dessa natureza. 

Tim Evans, diretor sênior de saúde, nutrição e população do Grupo do Banco Mundial, afirmou que “cerca de 20 milhões de crianças não recebem as imunizações necessárias para protegê-las da difteria, tétano e tosse convulsa”. Ele complementa que “estas são infecções infantis muito comuns e podem ser completamente prevenidas com vacinas de baixo custo”. Da mesma forma, acrescenta: “mais de um bilhão de pessoas vivem com hipertensão arterial descontrolada – o que significa que elas não têm acesso ao tratamento”.

A OMS destaca que o fortalecimento dos Sistemas de Saúde é a melhor maneira de se proteger contra crises decorrentes de enfermidades. Para a Organização, os surtos são inevitáveis, mas as epidemias não: Sistemas de Saúde fortes são a nossa melhor defesa para evitar que os surtos de doenças se tornem epidemias. Alcançar a cobertura universal não é uma tarefa simples e exigirá inovação ainda que, para tanto, em última instância, isso seja uma escolha política. 

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Mulheres se alinham para vacinar seus filhos na aldeia de Kitahurira, Uganda” (Fonte): 

http://www.gettyimages.com/detail/news-photo/women-line-up-to-vaccinate-their-children-bwindi-community-news-photo/536201642#women-line-up-to-vaccinate-their-children-bwindi-community-hospital-picture-id536201642

Imagem 2 Pessoa segurando pílulas e medicamentos na mão” (Fonte):

http://www.gettyimages.com/license/891226694

Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta