LOADING

Type to search

Governo taiwanês preocupado com as relações com seus aliados

Share

Desde o ano de 2002 um Presidente de Taiwan (Formosa) não visita o país africano de “São Tomé e Príncipe”, uma visita que estava planejada para ocorrer durante a viagem do atual presidente Ma Ying-jeou’s (馬英九) à África. Em sua viagem, ele já confirmou sua presença em “Burkina Faso”, Gambia e Suazilândia para ocorrer ainda neste mês (abril). Seu encontro com o presidente de “São Tomé e Príncipe”,  Manuel Pinto da Costa, ainda não foi definido e corre o risco de não ser realizado devido a um “conflito” de agendas políticas.

 

Mas, este problema é de somenos, pois outro acontecimento vem despertando preocupação entre os taiwaneses: a presença desta autoridade africana no Fórum realizado entre a China e os “Países de Língua Portuguesa”, realizado na última quarta-feira (28 de março) em Macau, ao sul da China. Esta foi a primeira vez que o país teve representantes na Cúpula entre chineses continentais e lusófonos.

A presença da delegação desta nação africana deixou o governo de Formosa preocupado acerca de suas relações diplomáticas com “São Tomé e Príncipe”, pois a China continental já tem planos bilionários para o desenvolvimento de suas relações com os lusófonos e, caso o “São Tomé e Príncipe” se inclua nestas relações economicamente atrativas, suas relações diplomáticas com Taipei podem ser comprometidas.

Atualmente, a China realiza Acordos com inúmeros países em prol do desenvolvimento e melhoria de suas relações comerciais com os mesmos, mas, para realizar tais Acordos, uma das cláusulas é que os países beneficiados não podem reconhecer Taiwan e o Tibet como um Estado independente, ou seja, eles devem reconhecer que existe apenas “uma só China”, a que é administrada por Beijing.

———–

Fonte:

VerTaipei Times”:

http://www.taipeitimes.com/News/front/archives/2012/04/01/2003529210

 
Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.