LOADING

Type to search

IBGE auxilia na formação de institutos estatísticos na África

Share

Ao longo do mês de novembro (2017), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) promoveu ciclo de capacitações sobre Censos populacionais por meio de coleta eletrônica de dados, no Senegal e em Cabo Verde. Essa atividade foi feita sob coordenação e supervisão da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA Brasil).

Ciclo de capacitações dos Centros de Referência em Censos com Coleta Eletrônica de Dados

Aproximadamente 25 técnicos senegaleses e 24 cabo-verdianos, que atuam dentro dos respectivos institutos de estatística nacionais, receberam as capacitações, que ocorreram em cada um dos países por duas semanas. Basicamente, os treinamentos tiveram a finalidade de compartilhar as ações brasileiras em coleta eletrônica de dados e criar centros de referência local. É válido ressaltar que o Brasil tem se destacado nesse ramo no Sul global.

A ação faz parte do projeto “Centros de Referência em Censos com Coleta Eletrônica de Dados em África”, que surgiu em 2016 e tem ações previstas até 2018. Seu objetivo é estabelecer uma plataforma para o compartilhamento de experiências e fortalecimento de conhecimentos técnicos em coleta eletrônica de dados no Senegal e em Cabo Verde, que beneficie também outros países do continente e que colabore significativamente com a próxima rodada de censos na região, em 2020. Tal fato se sustenta na perspectiva de que serão os próprios países beneficiados os responsáveis por replicar os conhecimentos obtidos para seus vizinhos.

Segundo a ABC, os censos eletrônicos contribuirão sobremaneira para a construção de políticas públicas assertivas, com vistas a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Através da coleta de dados por meios digitais, os países possuem maior agilidade para assimilar as demandas nacionais e priorizar aquilo que for mais urgente. Sem essas tecnologias, as nações ficam reféns do uso do papel, que, além de dificultar a avaliação estatística dos técnicos, possui impacto relativo a nível ambiental.  

Essa não é primeira ação do IBGE na África. Iniciativas semelhantes, porém proporcionalmente menores, já foram desenvolvidas em Angola, na Libéria e no próprio Cabo Verde. Para a instituição, trata-se de uma oportunidade para aprimorar suas ferramentas, a partir de testes em circunstâncias diversas ao contexto brasileiro. Como exemplo, os técnicos designados para os treinamentos utilizaram o Dispositivo Móvel de Coleta (DMC), que serve para ajudar no aprendizado da coleta eletrônica.

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Centros de Referência em Censos com Coleta Eletrônica de Dados em África” (Fonte):

http://www.abc.gov.br/imprensa/mostrarConteudo/802

Imagem 2 Ciclo de capacitações dos Centros de Referência em Censos com Coleta Eletrônica de Dados” (Fonte):

http://www.abc.gov.br/imprensa/mostrarconteudo/801

Vinícius Sousa dos Santos - Colaborador Voluntário

Especialista em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB). Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Brasília (UCB), com experiência acadêmica internacional no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa. É coordenador do Café com Política e colunista político do Congresso em Foco. Foi estagiário-visitante da Câmara dos Deputados e trainee do Setor Político, Econômico e de Informação da Delegação da União Europeia no Brasil. Atuou também como pesquisador colaborador voluntário do Observatório Brasil e o Sul (OBS). É voluntário Departamento da Juventude da Cruz Vermelha Brasileira Brasília (CVBB).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.