LOADING

Type to search

Impacto econômico da Copa do Mundo de Rugby 2019 no Japão

Share

Em sua nona edição, a Copa do Mundo de Rugby está se aproximando: os jogos acontecerão entre setembro e novembro de 2019. Além de Japão, também África do Sul e Itália se candidataram para sediar a competição. Entretanto, a decisão do International Rugby Football Board (IRFB) foi proferida em 28 de julho de 2009, por meio de votação secreta durante reunião da entidade realizada em Dublin, na Irlanda, a favor dos orientais. Trata-se da terceira competição desportiva mais vista no mundo (atrás apenas dos Jogos Olímpicos e da Copa do Mundo de Futebol).

Taça William Webb Ellis, o troféu de posse rotativa disputado nas Copas do Mundo de Rugby Union e cujo nome homenageia o inventor do Rugby moderno

Realizado com intervalo de quatro anos, o principal torneio da modalidade contará com 20 participantes, divididos em 4 grupos com 5 seleções cada, onde a classificação se dará por meio de enfrentamento de todos contra todos, em turno único. Os dois primeiros colocados de cada grupo avançam para as quartas de final, assim sucessivamente, até conhecermos o grande campeão. A Nova Zelândia, maior campeã da competição com três títulos, é também é a única seleção que ficou em primeiro lugar do grupo em todas as edições.

Desde sua primeira edição, em 1987, a Copa do Mundo de Rugby aumentou em 367% o público total, gerando o saldo positivo de lucro líquido na ordem de 643% em relação ao mesmo período.  Por tal motivo, a disputa entre os candidatos a país-sede é sempre acirrada, levando em consideração o legado deixado pelo evento para a sociedade e economia locais.

Um estudo realizado pela empresa de auditoria Ernest Young (EY), a pedido do comitê organizador da Copa do Mundo de Rugby 2019, revelou que a estimativa de movimentação financeira por conta do evento é de ¥ 437,2 bilhões* (os 437,2 bilhões de ienes, aproximadamente R$ 137,3 bilhões), gerando o impacto direto de ¥ 216,6 bilhões (mais de R$ 68 bilhões) no Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Ainda de acordo com o relatório, o Japão deverá receber mais de 400.000 turistas estrangeiros para prestigiar os 44 dias de competição, com projeção de ¥ 105,7 bilhões (R$ 33 bilhões) em arrecadação com despesas envolvendo transporte e alimentação, por exemplo.

Estádio internacional de Yokohama, palco da final da Copa do Mundo de Rugby 2019

A poucos meses da realização dos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, a Copa do Mundo de Rugby 2019 adiantará muitos benefícios econômicos ao país, dos quais o capital estrangeiro, proveniente dos grandes eventos esportivos internacionais, representa expressiva parcela do planejamento e desenvolvimento econômico do país.

Segundo o CEO do comitê organizador da Copa 2019, Akira Shimazu, “a Copa do Mundo de Rugby de 2019 representa uma oportunidade econômica sem precedentes para todo o Japão, com uma ampla gama de oportunidades em muitos setores que se estenderão além das 12 cidades-sede. Por meio de investimentos em infraestrutura, apoio a empregos ou geração de oportunidades de receita turística, este é um torneio que está a caminho de entregar um legado econômico significativo para nossa nação”.

Parte integrante do cálculo do PIB, a primeira Copa do Mundo de Rugby na Ásia deve viabilizar o montante de ¥ 40 bilhões (R$ 21,56 bilhões) em investimentos na área infra-estrutural. Soma-se aos ganhos econômicos, a geração de 25.000 empregos em todo o território japonês, o aumento da arrecadação de impostos na ordem de ¥ 21,6 bilhões (R$ 6,78 bilhões), o estímulo ao consumo de produtos nacionais, conforme prevê o relatório da EY.

———————————————————————————————–                    

Nota:

* O símbolo ¥ refere-se à moeda japonesa, o Yen.

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 “Logo oficial da Copa do Mundo de Rugby 2019” (Fonte):

https://pulse-static-files.s3.amazonaws.com/worldrugby/photo/2015/10/28/d98a3478-8d8a-4d39-95d2-174efc421feb/RWC_2019_logo_for_website.jpg

Imagem 2 “Taça William Webb Ellis, o troféu de posse rotativa disputado nas Copas do Mundo de Rugby Union e cujo nome homenageia o inventor do Rugby moderno” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Webb_Ellis_Cup.jpg

Imagem 3 “Estádio internacional de Yokohama, palco da final da Copa do Mundo de Rugby 2019” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Mundo_de_Rugby_Union_de_2019#/media/File:NISSANSTADIUM20080608.JPG

Wilson Mencaroni - Colaborador Voluntário

Pós-graduado em Gestão de Negócios Internacionais pela Business School São Paulo (BSP), Bacharel em Relações Internacionais no Centro Universitário Fundação Santo André - Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas. Bolsista pelo CNPq em 2009 com o projeto de iniciação científica "A Soberania Nacional em face dos Tratados Bilaterais: A Questão do Tratado de Itaipu". Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Atitude e Ideologias Políticas, atuando principalmente nos seguintes temas: integração, direito, democracia, segurança e negociação internacional. Em sua carreira, conquistou o cargo de Gerente de Negócios Internacionais. Está em contato com o comércio exterior, aprofundando seu conhecimento e focando suas habilidades para os procedimentos de importação. Já participou de diversas feiras internacionais, representando sua empresa, tendo a função de estreitar o relacionamento com fornecedores, investidores e clientes estrangeiros, além de trabalhar a marca da empresa e conquistar distribuições em diferentes continentes.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!