LOADING

Type to search

Indenização dos EUA ao Brasil vai financiar cooperação na área de produção de algodão na África

Share

O Brasil vai auxiliar financeiramente países em desenvolvimento, especialmente os da África subsaariana, para fortalecerem sua produção de algodão. A origem desses recursos será a compensação paga pelos Estados Unidos ao Brasil devido aos subsídios concedidos pelo governo norte-americano aos produtores de algodão.

 

O pagamento de US$ 147 milhões anuais ao Brasil é depositado em um Fundo do “Instituto Brasileiro do Algodão” (IBA), criado justamente para administrar o montante hoje aplicado em pesquisas e desenvolvimento do setor no Brasil.

De acordo com Protocolo assinado ontem, dia 10 de outubro, entre o Itamaraty e o instituto, 10% desse recurso será destinado para o financiamento de cooperação técnica do governo brasileiro para beneficiar outros países produtores ou potencialmente produtores de algodão.

O governo brasileiro reitera, no entanto, que a plena implementação pelos EUA das determinações da OMC no contencioso do algodão é o modo mais efetivo para gerar benefícios duradouros aos países que têm na cultura do algodão uma fonte de renda, empregos e desenvolvimento”*, afirma nota do Itamaraty.

—————-

* Fonte:

http://www.itamaraty.gov.br/sala-de-imprensa/notas-a-imprensa/assinatura-de-protocolo-de-intencoes-entre-o-ministerio-das-relacoes-exteriores-e-o-instituto-brasileiro-do-algodao-para-cooperacao-tecnica-no-setor-do-algodao/print-nota

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta