LOADING

Type to search

Irã e Arábia Saudita intensificam duelo pela influência no Paquistão

Share

As relações entre a República Islâmica do Irã e o Reino da Arábia Saudita têm sido historicamente marcadas por fortes tensões diplomáticas na busca pelo controle geopolítico regional. Tal defrontação inclui desde as interpretações do Islã e Alcorão, a aspiração pela liderança do mundo islâmico, a política de exportação de petróleo até as relações com Estados Unidos e demais Estados do ocidente.

Primeiro-Ministro do Paquistão, Imran Khan

A Arábia Saudita é uma Monarquia conservadora absoluta constituída em 1932, a qual interpreta o islã desde a visão sunita. Já o Irã Moderno, criado após a Revolução Iraniana em 1979, possui um sistema político com alguns elementos de uma Democracia parlamentarista, mas que é supervisionado por um governo teocrático xiita, cuja autocracia está sob responsabilidade do Líder Supremo.

Por outro lado, a República Islâmica do Paquistão foi fundada em 1947 e, após uma série de guerras civis, em 1973 uma nova Constituição foi estabelecida, mantendo o status de República Parlamentar e determinando a concordância das leis com a interpretação do islã.

Após a eleição do novo Primeiro-Ministro do Paquistão, Imran Khan, em agosto de 2018, Riad e Teerã têm iniciado uma disputa de poder pela busca de influência no Estado sul-asiático. A sua importância estratégica se deve ao fato de ser o segundo país mais populoso do mundo islâmico, bem como possuir armas nucleares. Adicionalmente, cerca de 1,5 milhão de paquistaneses vivem na Arábia Saudita. Já Paquistão e Irã compartilham uma fronteira de 900 quilômetros.

Tradicionalmente, a relação entre Islamabad e Riad* é naturalmente próxima. O caso mais emblemático é a cooperação entre ambos países em conjunto com a CIA na defesa do Afeganistão, ocupado, na década de 1980, pelo Exército da União Soviética. Somado a isso, um braço do Exército paquistanês está presente em território saudita com o propósito de proteger a monarquia de ameaças internas e externas. E, em contrapartida, Arábia Saudita fornece uma assistência econômica ao aliado, a qual tem contribuído aos desafios enfrentados pelos paquistaneses. 

Ministra dos Direitos Humanos, Shireen Mazari

No entanto, esta relação bilateral tem sido levemente deteriorada desde o início da guerra no Iêmen, quando a Monarquia saudita solicitou que o Exército do Paquistão se unisse contra os rebeldes Houthis** na guerra civil iemenita. Na época, o primeiro-ministro Nawaz Sharif levou tal demanda ao Congresso, que refutou o envio de soldados.

Por outro lado, a equipe ministerial de Khan tem flertado com a possibilidade de aproximação de Islamabad e Teerã. Uma visita do Ministro das Relações do Irã, Mohammad Javid Zarif, está programada para este ano (2018). Além disso, a Ministra dos Direitos Humanos, Shireen Mazari, tem criticado veementemente a presença dos sauditas no Iêmen, bem como tem defendido a finalização do projeto de construção de gasoduto entre Irã e Paquistão e apoiado uma aliança bilateral entre ambos países na luta pelo fim da guerra no Afeganistão.

Finalmente, analistas no tema reconhecem que o Paquistão, sob a liderança de Khan, pode aliviar as tensões entre iranianos e sauditas e, consequentemente, abrandar a polarização existente na região, a qual gera danos humanitários irreversíveis.

———————————————————————————————–

Referências:

* Islamabad e Riad são, respectivamente, as capitais de Paquistão e Arábia Saudita, referindo-se, aqui, aos Governos dos dois países.

** Grupo opositor ao atual Presidente do Iêmen, Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi, e principal rival na Guerra Civil Iemenita. Houthis, também conhecido como Ansar Allah, é um movimento político-religioso de maioria xiita constituído na década de 1990, após a unificação do país. Dentre os seus aliados na guerra encontram-se Irã, Síria, Rússia e Coreia do Norte.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Localização do Irã e Arábia Saudita” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/64/Iran_Saudi_Arabia_Locator.svg

Imagem 2PrimeiroMinistro do Paquistão, Imran Khan” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/Prime_Minister_of_Pakistan#/media/File:Imran_Khan_2012.jpg

Imagem 3Ministra dos Direitos Humanos, Shireen Mazari” (Fonte):

http://www.mohr.gov.pk/index.php/home/minister

Tamara Sopelsa - Colaboradora Voluntária

Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES). Dentre as área de interesse estão Segurança Internacional, Geopolítica e estudos sobre o Oriente Médio. Escreve no CEIRI Newspaper sobre o Oriente Médio, particularmente sobre Irã e Iraque.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!