LOADING

Type to search

Jogadores brasileiros no exterior: do sonho ao pesadelo

Share

Seja pelo histórico de grandes jogadores ou pelo histórico de jogadores talentosos encontrados pelos campos brasileiros, identifica-se que o Brasil é o maior exportador de jogadores de futebol do mundo. Além da valorização natural dos jogadores brasileiros pelos clubes estrangeiros há que se considerar também a vontade desses meninos de buscarem por uma vida melhor e de batalharem pelo sonho de, quem sabe, tornarem-se o próximo “camisa 10 da seleção brasileira” (uma espécie de metáfora do grande jogador do Brasil e, por isso, referência mundial).

 

O histórico de transferência de jogadores, mundialmente falando, são preocupantes e exigem atenção. Em 2009, já em tempos de crise, o clube espanhol “Real Madrid” pagou o equivalente a 96 milhões de Euros pelo atacante português Cristiano Ronaldo. Mais recentemente o francês “Paris Saint German” (PSG) anunciou a compra de três jogadores de alto nível do futebol internacional (Ibrahimovic, “Thiago Silva” e Lavezzi) por 100 milhões de Euros. Os números que envolveram essa transferência e os altos salários que os jogadores irão receber, em uma Europa cercada de medidas de austeridade, fizeram com que o presidente francês, Françoise Hollande, se pronunciasse sobre o assunto.

Com relação aos brasileiros, a maior transferência ainda é a do ex-são paulino Kaká do Milan para o “Real Madrid”. O clube espanhol pagou mais de 67 milhões de Euros pelo jogador. Entre 2003 e 2008 a soma das oito maiores transferências de jogadores brasileiros somaram mais de 481 milhões de Euros em receita para clubes do país. Entre os times que mais ganharam dinheiro com as transferências dos jogares, o “São Paulo F. C.” corresponde a quase 33%.

No entanto, inseridas nessa história de cifras milionárias existem também inúmeros casos de brasileiros que acreditavam estar realizando um sonho de vida, mas que viveram um verdadeiro pesadelo. De acordo com o Itamaraty (“Ministério das Relações Exteriores” – MRE), nos últimos três anos, 50 brasileiros procuraram representações diplomáticas “relatando maus tratos”, “descumprimento de contrato”, “más condições de trabalho” e “dificuldades para voltar ao país”. Apesar de 50 profissionais terem procurado ajuda do Governo brasileiro, o MRE estima que esse número passe de 300 atletas que são vítimas de “agentes inescrupulosos” e eles estão distribuídos entre Armênia, “Coréia do Sul”, Grécia, Índia, Indonésia, Irã, Tailândia e, o novo grande pólo de importação de jogadores, a China.  As reclamações vão desde “treinamentos excessivos”, “instalações precárias” e “descontos em salários” que não estavam previamente acordados. Em outros casos os atletas, além de serem impedidos de voltarem para casa, tiveram seus passaportes confiscados e ainda foram cobrados US$ 30 mil para serem liberados. A opção foi fugir e se refugiar na embaixada brasileira para poder, finalmente, voltar para o Brasil.

————————

Fontes:

Ver:

http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,jogadores-brasileiros-em-oito-paises-denunciaram-maus-tratos,904655,0.htm

Ver:

http://www.futebolfinance.com/as-maiores-receitas-em-transferencias-brasil-20032008

Ver:

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/76632_SAO+PAULO+FC+E+O+MAIOR+VENDEDOR+DE+JOGADORES+DA+HISTORA

Ver:

http://www.terra.com.br/esportes/25-maiores-vendas-jogador-historia-futebol/kaka.htm

Ver:

http://www.terra.com.br/esportes/25-maiores-vendas-jogador-historia-futebol/index.htm

Ver:

http://espn.estadao.com.br/noticia/269688_ate-presidente-da-franca-questiona-alto-salario-de-ibrahimovic

 

Tags:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!