LOADING

Type to search

[:pt]John Kerry visita a Geórgia e realiza Acordo Bilateral de Defesa com os EUA[:]

Share

[:pt]

A Geórgia é um país que fica na Europa Oriental e possui fronteira com a Rússia, Turquia e Armênia. Também teve um período, no século XIX, no qual foi colonizada pela Rússia, na época Império. Em seguida, depois de um breve período de independência, no ano de 1917, à reboque da Revolução Bolchevique, a Geórgia foi ocupada pela União Soviética. Atualmente, o país possui uma democracia representativa e é membro de organizações como a Organização Mundial da Comércio (OMC) e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Desde o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), o Governo russo vem buscando reconquistar sua esfera de influência na Geórgia, utilizando como argumento os problemas enfrentados pela minoria russa naquele país. Em 2008, devido as ações adotadas, ocorreu um conflito entre os dois Estados que implicou no envolvimento dos EUA, que já vinha apoiando o nacionalismo georgiano. Baseando-se nesse pequeno histórico, pode-se observar a recente visita do Secretário de Estado dos norte-americano, John Kerry, e o Acordo formalizado entre ambos os países, EUA e Geórgia.

Preocupados com o que alegam ser um expansionismo da Rússia, na última quarta-feira, dia 6 de junho de 2016, em ocasião de uma visita a Tbilisi, capital da Geórgia, John Kerry, juntamente com o Primeiro-Ministro georgiano, Giorgi Kvirikashvili, aproveitaram para reforçar um acordo de defesa e segurança bilateral, naquele pequeno país do Cáucaso. A visita durou dois dias e, em seguida, Kerry fez uma parada em outro vizinho da Rússia, a Ucrânia, logo após, partiu para seu destino final, a Reunião de Cúpula da Otan, na Polônia, realizada na sexta-feira e sábado passado, dias 8 e 9 de julho.

Conforme apontam analistas, dentre os interesses focados pelas potências que se digladiam na região, incluindo os EUA, está o fato de a Geórgia ser entrecortada por oleodutos e gasodutos de importância estratégica, ressaltando-se que, por sinal, os observadores alegam que este foi um dos principais motivos para o conflito com a Rússia em 2008. Por essa razão, manter uma relação amigável com a Geórgia acaba sendo de grande interesse para as potências ocidentais.

Nesse sentido, em busca de estreitar as relações com o país do Cáucaso, que há tempos demonstra interesse em integrar a Aliança Atlântica (a OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte), os EUA (Kerry), durante a reunião desta entidade, destacou a importância de a Geórgia fazer parte da Cúpula. Segundo a autoridade estadunidense, as missões internacionais precisam da ajuda georgiana, que poderá, assim, alcançar os objetivos para seu ingresso na Organização.

Em setembro de 2014, durante a Reunião de Cúpula realizada no País de Gales, foi adotado um pacote de medidas, o qual, se seguido corretamente, facilitará a entrada Geórgia como membro efetivo da Aliança.

———————————————————————————————–                  

Imagem (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_Ge%C3%B3rgia

[:]

Ana Raquel Cordeiro - Colaboradora Voluntária Júnior

Graduada em Relações Internacionais (2014) pela Universidade da Amazônia – PA e profissionalmente atua com gestão de empresas. Áreas de interesse em pesquisa são em Marketing e mídias Internacionais, Conflitos bélicos e étnicos de interesse internacional, dentre outros.

  • 1

Deixe uma resposta