LOADING

Type to search

Junho é o mês da juventude Sul-Africana

Share

Os meses de junho são especiais na África do Sul. Durante todo o período mensal  é celebrada a juventude Sul-Africana, em homenagem às vítimas da Revolta de Soweto*, de 16 de junho de 1976, que vitimou centenas de jovens estudantes que se manifestavam pacificamente contra medidas educativas de cunho racistas, impostas pelo governo do país à época. De tão memorável, a data passou a ser conhecida como “Youth Day”. O Instituto Sul-Africano para Assuntos Internacionais (SAIIA, sigla em inglês) publicou pesquisa sobre o legado das comemorações para a geração jovem atual. 

O presidente Jacob Zuma realiza reunião do Grupo de Trabalho da Juventude Presidencial

O país promove anualmente inúmeros eventos em memória das vítimas e para celebrar a liberdade e a diversidade da juventude Sul-Africana. Neste 41º aniversário (2017), o tema do ano foi “The year of OR Tambo: Advancing Youth Economic Empowerment”. O presidente Jacob Zuma deu início às atividades no dia 2 de junho, em reunião com o Grupo de Trabalho Presidencial sobre Juventude, que reúne lideranças jovens de todo o país. O líder sul-africano ainda fez a abertura das festividades do dia 16, que, neste ano, ocorreram na cidade de Ventersdorp, na província de North West.

Outro acontecimento de destaque foi a realização da ConferênciaLocal Government Youth Development Conference”, que aconteceu entre os dias 20 e 21 de junho e reuniu aproximadamente 600 jovens de diversas localidades do país para debater a liderança jovem na promoção das agendas de desenvolvimento socioeconômico Sul-Africano.

Reunião do Grupo de Trabalho Juvenil

Inclusive, um dos órgãos governamentais envolvidos na Conferência foi a Agência Nacional de Desenvolvimento da Juventude (NYDA, sigla em inglês), que visa coordenar e promover o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para este segmento. Dentre outras ações, a agência oferece programa de empréstimos públicos de baixo custo para empreendedores jovens, em início de carreira.

Essa série de eventos ocorre em um momento conturbado para a política nacional. O presidente Zuma vem sendo acusado de enriquecimento ilícito e já sofreu com dois processos de impeachment no Congresso Nacional, ambos rejeitados, acarretando em sua permanência no cargo. Contudo, a crise política continua confrontando o governo, haja vista o número de manifestações sociais ocorrendo pelo país.

Em decorrência desses acontecimentos políticos, recentemente a África do Sul teve reduzida sua classificação na escala de investimentos da agência Moody’s. Paralelo a isso, a dívida pública já se aproxima de 55% do PIB, ao passo que os três primeiros meses do ano foram recessivos. Para os jovens, preocupa, sobretudo, a taxa de desemprego, que alcançou o maior nível desde 2008 – quase 28% da população.

Diante do quadro, o tema principal das celebrações de junho é também sugestivo para que a juventude pense em saídas para a crise político-econômica que assola o país.

———————————————————————————————–

Nota:

* Assista ao poema escrito por jovem sul-africana convocando os jovens a se lembrarem da Revolta de Soweto e se mobilizarem por mudanças na África do Sul:

https://www.youtube.com/watch?v=chqBGXEbJCU

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Youth Month 2017” / “Mês da Juventude 2017” (Fonte):

https://www.gov.za/sites/www.gov.za/files/Youth_Month_%20Logo2.jpg

Imagem 2 O presidente Jacob Zuma realiza reunião do Grupo de Trabalho da Juventude Presidencial” (Fonte):

https://www.flickr.com/photos/governmentza/34886207932/in/album-72157681504518454/

Imagem 3 Reunião do Grupo de Trabalho Juvenil” (Fonte):

https://www.flickr.com/photos/governmentza/34239871203/in/album-72157681504518454/

Vinícius Sousa dos Santos - Colaborador Voluntário

Especialista em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB). Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Brasília (UCB), com experiência acadêmica internacional no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa. É coordenador do Café com Política e colunista político do Congresso em Foco. Foi estagiário-visitante da Câmara dos Deputados e trainee do Setor Político, Econômico e de Informação da Delegação da União Europeia no Brasil. Atuou também como pesquisador colaborador voluntário do Observatório Brasil e o Sul (OBS). É voluntário Departamento da Juventude da Cruz Vermelha Brasileira Brasília (CVBB).

  • 1

Deixe uma resposta