LOADING

Type to search

Share

Ao lado de Gibraltar, a Federação de Futebol do Kosovo foi aceita na entidade máxima do futebol internacional. No dia 13 de maio de 2016, os delegados no 66º Congresso da FIFA – ocorrido na Cidade do México – aceitaram a admissão dos dois pequenos países. O recebimento da organização futebolística kosovar vem a premiar o esforço feito pelos seus executivos, juntamente com entidades do país, com o intuito de buscar reconhecimento internacional pelas vias do esporte. Estados como a Rússia e Sérvia tentaram barrar a tentativa kosovar desde o princípio.

A caminhada do pequeno país balcânico iniciou com a aceitação no Comitê Olímpico Internacional e se concretizou recentemente na aceitação dentro da UEFA. A aplicação para adentrar na FIFA iniciou em 2008, após apenas três meses da sua declaração unilateral de independência da Sérvia. Kosovo não é o primeiro Estado a ser admitido na FIFA que não possui amplo reconhecimento internacional. Exemplos das Ilhas Faroé (ilha pertencente ao Reino da Dinamarca) e da Palestina (cujos os jogadores tiveram problemas com Israel, ao sair de lá), são países que foram aceitos na entidade recentemente e não recebem pleno reconhecimento pela comunidade internacional, como Estados completamente independentes.

Desde os conflitos de dissolução da antiga Iugoslávia, no final do século XX, Kosovo presenciou um fluxo de evasão de seus cidadãos nacionais, estabelecendo diásporas kosovares em países como a Albânia e a Suíça. Por este motivo, jogadores de outras seleções, e com relativo sucesso nas mesmas (como é o caso do meio-campista da seleção da Suíça, Xherdan Shaqiri), tem o desejo de atuar pela seleção balcânica. No entanto, o regulamento da FIFA é claro em permitir somente uma seleção por jogador – no caso, a primeira em que o indivíduo atuar.

Em outras instâncias do esporte internacional casos similares aconteceram e tiveram ampla aceitação, como o aqui documentado da Federação Internacional de Críquete, quando readmitiu a África do Sul, após o regime do apartheid, e os jogadores que estavam defendendo outras seleções puderam defender o seu país de origem. Kosovo somente poderá disputar as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, uma vez que as da Copa da Rússia, a ser realizada em 2018, já estão em andamento.

———————————————————————————————–  

Imagem (Fonte):

https://www.albaniannews.com/foto/2016/05/20160514035011_art.jpg

Matheus Felten Fröhlich - Colaborador Voluntário Júnior

Mestrando em Ciências Sociais pela PUC-RS. Bacharel em Relações Internacionais (2014), pelo Centro Universitário Univates de Lajeado - RS, realizou estudos em Segurança Internacional na Högskolan i Halmstad em Halmstad, Suécia (2013). Áreas de interesse em pesquisa são em Política Internacional, Segurança Internacional, Península Balcânica e etnias nas Relações Internacionais.'

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.