LOADING

Type to search

[:pt]Mais uma tentativa de Paz entre o Governo da Colômbia e as FARC[:]

Share

[:pt]

A Colômbia e a Guerrilha Farc estão tentando mais uma vez selar a paz esperada em todo mundo, principalmente entre os países latino-americanos. Em Havana, capital de Cuba, um novo acordo foi anunciado no último sábado, dia 12 de novembro, pelos negociadores de ambos os lados. Entretanto, ainda falta a aprovação da oposição.

Ocorre que, apesar dos esforços dos negociadores do governo colombiano, principal interessado em um Acordo de Paz entre a Colômbia e a Guerrilha, e de arestas terem sido aparadas, o imbróglio ainda está longe de ser resolvido, porque ainda é preciso responder às dúvidas da população que já imperavam no dia posterior ao anúncio, concentradas no problema de como o acordo será referendado e assinado.

O presidente colombiano Juan Manuel Santos, ganhador do Prêmio Nobel da Paz, pela sua luta em tornar a paz na Colômbia uma realidade, declarou em rede nacional: “com toda humildade, quero reconhecer que este novo acordo é um acordo melhor”.

Vale ressaltar que praticamente todo o Documento foi alterado. Os 56 dos 57 temas abordados foram reformulados, entretanto o ponto que trata da participação política dos ex-combatentes não sofreu alteração. Esse, que era o ponto nevrálgico do Documento anterior, ainda será o motivo da dificuldade em carimbarem a aprovação do atual. O Mandatário colombiano fez ainda um apelo à população para que aceite a possibilidade a ser dada aos guerrilheiros que entregarem suas armas de terem condições de fazerem política dentro da lei. Com isso, o que se espera é que o povo colombiano recepcione bem o novo texto.

Alguns setores da sociedade civil elogiaram a nova versão do pacto, a exemplo do centro de análises de conflitos Cerac. O diretor do Centro concordou que o tratado foi melhorado, já que “preserva a Constituição, ao eliminar inovações jurídicas desnecessárias, que buscavam dar garantias às Farc”. As alterações feitas agradaram o grupo do “não”, já que esses avanços protegem seus interesses.

Entretanto, apesar do empenho para que mudanças fossem feitas, as partes interessadas ainda não sabem informar quando ocorrerá e como será o processo do novo acordo. Por enquanto, o porta-voz do governo para esse tema está coordenando sua equipe para que sejam explicadas detalhadamente ao grupo do “não” as modificações do Documento.

Enquanto isso, a população mundial está atenta a cada passo dado nessa odisseia colombiana, no sentido de torcer pela melhor solução para que a paz seja uma realidade naquela região, em prol do bem comum.

Conforme as palavras proferidas em uma entrevista pelo Arcebispo de Bogotá, capital da Colômbia, Cardeal Rubén Salazar Gómez, não se deve gerar falsas expectativas e acreditar que a paz nascerá imediatamente, após a assinatura de um papel, já que “alcançá-la de verdade, é um dever diário de todos”.

———————————————————————————————–                    

Imagem (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_Col%C3%B4mbia#/media/File:Rionegro_Constitution.jpg

[:]

Jamile Calheiros - Colaboradora Voluntária

Bacharel em Relações Internacionais e Direito, com especializações em Direito Público Municipal e em Política e Estratégia. Aluna especial no Mestrado Acadêmico em Administração pela UFBa. Possui experiência na área jurídica adquirida em estágios em escritórios de advocacia, Petrobrás, Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. Tem experiência internacional, em Dublin – Irlanda. Diretora Institucional da BBOSS. Voluntária [email protected] - Project Management Institute – Capítulo Bahia, Diretoria de Alianças e parcerias desde Agosto de 2015.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!