LOADING

Type to search

Share

A crise energética vem assolando vários países, sobretudo da América Latina. A população brasileira já presenciou diversos apagões de maior ou menor intensidade, que interferem em maior ou menor grau na vida das pessoas. Neste momento, quem está sofrendo novamente com isso é a Venezuela.

Diante do quadro, o presidente Nicolás Maduro irá implementar um pacote de medidas visando combater a escassez de eletricidade no país. Conforme o site TSF notícias, desde o último domingo, primeiro de maio, a população venezuelana viu-se obrigada a dormir menos meia hora, já que em todo o país os relógios foram adiantados em trinta minutos.

Segundo o presidente Maduro, a culpa da crise elétrica é do fenômeno El Nino, já que a seca trazida por ele é a pior enfrentada em 40 anos e esvaziou represas como a de El Guri, responsável pela geração de 70% da eletricidade da Venezuela.

O Governo venezuelano pretende com essas medidas trazer elementos complementares à redução da jornada de trabalho do setor público a somente dois dias na semana, além da redução da semana de aula nas escolas para quatro dias, indo de segunda a quinta, consoante vem sendo disseminado na mídia mundial, tal qual saiu no jornal brasileiro Folha de São Paulo.

Os cidadãos irão sentir as mudanças, pois até os centros comerciais terão que se adaptar, trabalhando em horários menores e gerando a própria energia que consumirem. A população acusa o presidente Maduro pela instauração da crise energética que assola o país. Segundo pesquisas, 60% dos venezuelanos querem sua saída do poder.

Entretanto, ao que tudo indica, a crise tem grande componente político, já que o presidente Maduro acusa a elite pela crise energética, ao passo que o empresariado e membros da Oposição ao seu governo responsabilizam-no pela situação e pela escassez de bens de primeira necessidade, culpando a sua má gestão e o controle de capitais introduzidos pelo seu antecessor, o ex-presidente Hugo Chávez, em 2003, pelo que vem ocorrendo. Isso tem feito com que esse embate político mantenha a situação e a potencialize.

———————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-04-22-Venezuela-impoe-limites-ao-consumo-de-eletricidade-para-enfrentar-crise-energetica

Jamile Calheiros - Colaboradora Voluntária

Bacharel em Relações Internacionais e Direito, com especializações em Direito Público Municipal e em Política e Estratégia. Aluna especial no Mestrado Acadêmico em Administração pela UFBa. Possui experiência na área jurídica adquirida em estágios em escritórios de advocacia, Petrobrás, Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. Tem experiência internacional, em Dublin – Irlanda. Diretora Institucional da BBOSS. Voluntária [email protected] - Project Management Institute – Capítulo Bahia, Diretoria de Alianças e parcerias desde Agosto de 2015.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!