LOADING

Type to search

Share

Os países sudeste asiático, em especial a China, o Japão e a Coreia do Sul, sempre estão na mídia com um ponto em comum: a disputa verbal por territórios no continente, fixados antes e após a II Guerra Mundial. Pequenas ilhas constituem-se de objeto de disputa entre os países ao longo dos últimos 60 anos e, embora não haja conflitos armados, mas sim verbais, estes resultam em desconfiança política e atrapalham a economia regional.

Recentemente, militares sul-coreanos realizaram exercícios na área das ilhas Takeshima, que se localizam no Mar do Japão, as quais são reivindicadas por Tóquio. Devido a essas manobras militares, uma série de protestos foram realizados pelos nipônicos em seus canais de comunicação e em fóruns regionais, mesmo sabendo que o controle das ilhas está sob controle de Seul.

Logo mais ao sul do continente, as Filipinas estão levando para a Corte de Haia uma disputa territorial que possui com a China. Refere-se a parte do Mar da China Meridional que está sob embate entre os dois Estados, pois o Governo filipino afirma que o seu direito de exploração marítima na região é muito superior ao que considera o Governo chinês, o qual não aceita a presença de embarcações militares filipinas dentro de suas demarcações.

Ignorando as tentativas bilaterais de resolver a questão, os filipinos abriram uma ação na Corte Internacional, pela qual discutem os direitos territoriais no Mar da China Meridional. Pequim declara que não acolherá decisão tomada por terceiros, referindo-se a Corte, e não irá alterar suas demarcações territoriais na área.

Com a expansão do antigo Império do Japão, até o final da Segunda Grande Guerra, em 1945, muitos territórios ocupados por japoneses foram retomados por nações asiáticas e a saída dos nipônicos levou a uma disputa por estes lugares, já que os mapas antigos e outros documentos que comprovariam o controle de tais extensões por algum país foram perdidos durante a guerra, ou destruídos por militares japoneses.

Este cenário faz com que, atualmente, a disputa territorial na Ásia compreenda várias nações no sudeste do continente, com destaque especial paras as envolvem o Japão, a China, Taiwan, Coreia do Sul, Rússia e Filipinas, e tais disputas são motivos constantes para atritos diplomáticos e desentendimentos que refletem nos acordos econômicos bilaterais e em bloco, contribuindo para a desestabilização socioeconômica em toda região.

———————————————————————————————–                    

Imagem (FonteTV NHK):

http://www3.nhk.or.jp/nhkworld/pt/news/201606090545_pt_01/

———————————————————————————————–                    

Fontes consultadas, para maiores informações:

[1] Ver:

http://www3.nhk.or.jp/nhkworld/pt/news/201606090545_pt_01/

[2] Ver:

http://www3.nhk.or.jp/nhkworld/pt/news/201606090545_pt_02/

[3] Ver:

http://www3.nhk.or.jp/nhkworld/pt/news/201606090545_pt_03/

Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!