LOADING

Type to search

Share

Há um muro sendo construído na América do Sul em 2017. Ele divide Peru e Equador e está situado na cidade de Huaquillas, no canal internacional de Zurumilla. No lado peruano, encontramos a cidade de Águas Verdes. Este fato causa surpresa no momento em que o noticiário internacional comenta sobre outro muro dividindo Estados Unidos e México.

Parque Lineal de Huanquillas

O muro sul-americano está sendo levantado pelo Equador, terá quatro metros de altura e supostamente faz parte de um projeto urbanístico chamado Parque Lineal de Huaquillas. Contará com uma zona comercial e um espaço verde de recreação. A previsão de conclusão da obra é para setembro de 2017. Questionado, o ex-presidente Rafael Correia afirmou através de seu twitter: “É inacreditável que a má imprensa é capaz de fazer uma tempestade em copo de água. Nós não construímos ‘muros’, construímos PARQUES”. Este é o principal argumento do Governo equatoriano em relação à obra.

Embaixador do Equador no Peru, Sr. José Sandoval Zambrano

Em 5 de junho de 2016, o Ministério das Relações Exteriores do Peru publicou um comunicado de imprensa (nota 037-17) em que informou a convocação do Embaixador do Equador em Lima, Sr. José Sandoval Zambrano, para lhe entregar uma nota diplomática de reprovação pela construção que está sendo feita: “Na ocasião, a embaixada solicitou a imediata paralisação dos trabalhos de construção do referido muro e solicitou uma urgente reunião de caráter político e técnico”. Nesta última semana, em visita à Espanha (12 de junho de 2017), o presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski afirmou que buscará solucionar este impasse com o Equador.

Equador e Peru já entraram em confronto, na chamada Guerra do Cenepa (1995). O conflito ocorreu pela disputa da área situada na Cordilheira do Condor e do rio Cenepa. O embate militar durou pouco mais de um mês e os dois países terminaram o enfrentamento após a assinatura do Tratado do Itamaraty, em 17 de fevereiro de 1995. Este acordo contou com a mediação de Brasil, Argentina, Chile e Estados Unidos.

A Guerra do Cenepa foi utilizada politicamente por Alberto Fujimori, Presidente peruano (1990-2000), para obter a reeleição. Nesse sentido, a construção de um muro em pleno 2017, símbolo de divisão política, mostra-se como algo estranho aos recentes gestos de diálogo e integração das duas nações, expressados na criação da União das Nações Sul-Americanas (UNASUL) e na Aliança do Pacífico. O primeiro com o objetivo de proporcionar a coesão política, econômica e militar dos países da América do Sul, e o segundo para propiciar uma integração econômica aos países banhados pelo Oceano Pacífico.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 O muro sul-americano que separa Equador e Peru” (Fonte):

https://twitter.com/search?q=%23HUAQUILLAS

Imagem 2 Parque Lineal de Huanquillas” (Fonte):

https://twitter.com/hashtag/ParqueLinealHuaquillas?src=hash

Imagem 3 Embaixador do Equador no Peru, Sr. José Sandoval Zambrano” (Fonte):

http://www.cancilleria.gob.ec/peru-entrega-el-beneplacito-para-jose-sandoval-como-nuevo-embajador-del-ecuador/

Samuel de Jesus - Colaborador Voluntário

É doutor em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e letras da UNESP - Araraquara - SP. É Mestre em História desde o ano de 2003 pelo programa de Pós - Graduação em História da UNESP de Franca/SP, atuando principalmente nos seguintes temas: História, política, democracia, militarismo, segurança, defesa e Relações Internacionais. Membro do Grupo de Pesquisas sobre História Política e Estratégia - GEHPE-UFMS e do Núcleo de Pesquisas sobre o Pacífico e Amazônia - NPPA (FCLAr UNESP). É professor de História da América da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS - campus de Coxim/MS

  • 1

Deixe uma resposta