LOADING

Type to search

[:pt]O prejuízo de US$ 580 milhões após o furacão Matthew: recursos insuficientes para o Haiti[:]

Share

[:pt]

De acordo com os Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), apenas 62% dos recursos financeiros para ações humanitárias foram atendidos em 2014, resultando em uma lacuna de US$ 15,5 bilhões. Essa lacuna tem amplificado os desafios para reorganizar as estruturas no Haiti, após a passagem do furacão Matthew. De acordo com os apelos da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), menos de 40% dos recursos solicitados foram recebidos, de um total de US$ 9 milhões necessários, comprometendo o apoio imediato a 300 mil haitianos afetados pela tempestade.

Após a passagem do furacão, agências especializadas nas Nações Unidas estimam que 1,4 milhão de haitianos precisem de assistência humanitária, com destaque para aproximadamente 806 mil em estado de insegurança alimentar. Até o momento, a FAO calcula um prejuízo em torno de US$ 580 milhões, considerando os impactos nos sistemas de agricultura, pesca e pecuária naquele país.

Entre as notícias negativas, o OCHA ressalta alguns resultados obtidos com os recursos recebidos até o momento. Nas regiões de Grand’Anse e Sud, 90% da população já foi vacinada contra cólera; 6,5 mil pessoas tem se beneficiado do programa cash-for-work, contribuindo para limpar os destroços deixados pelo furacão; e 4,5 mil famílias estão aguardando sementes para plantio.

———————————————————————————————–                    

ImagemTropas brasileiras auxiliam a população em áreas atingidas pelo Furacão Matthew, no Haiti”  (Fonte):

http://fotospublicas.com/tropas-brasileiras-iram-auxiliar-populacao-em-areas-atingidas-pelo-furacao-matthew-no-haiti/

[:]

João Antônio dos Santos Lima - Colaborador Voluntário

Mestre em Ciência Política na Universidade Federal de Pernambuco e graduado em Relações Internacionais na Universidade Estadual da Paraíba. Tem experiência como Pesquisador no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) no projeto da Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional (Cobradi). Foi representante brasileiro no Capacity-Building Programme on Learning South-South Cooperation oferecido pelo think-tank Research and Information System for Developing Countries (RIS), na Índia; digital advocate no World Humanitarian Summit; e voluntário online do Programa de Voluntariado das Nações Unidas (UNV) no projeto "Desarrollar contenido de opinión en redes sociales sobre los ODS". Atualmente, mestrando em Development Evaluation and Management na Universidade da Antuérpia (Bélgica) e Embaixador Online do UNV na Plataforma socialprotection.org.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.