LOADING

Type to search

Share

Na última segunda-feira, dia 3 de julho, António Guterres, Secretário-Geral das Nações Unidas, participou da Conferência Tidewater, promovida pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), na cidade de Lisboa, em Portugal. Durante a Conferência, o chefe da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou ser essencial que os Estados Unidos da América (EUA) mantenham esforço multilateral. Conforme destacou a ANGOP, Guterres assinalou que “é fundamental que os Estados Unidos mantenham o empenho multilateral, sobretudo em relação às situações internacionais que exigem uma resposta global, na qual os EUA terão sempre uma influência determinante”. Em suma, o Secretário-Geral da ONU acredita que se os Estados Unidos não estiverem presentes nas áreas vulneráveis do sistema internacional, esse espaço será ocupado por outros países.

Projeto de orçamento do governo dos EUA: ONU pede apoio a sistema multilateral ‘forte e eficaz’

Essa não foi a primeira vez que Guterres ressalta o papel desempenhado pelos norte-americanos no sistema internacional e a importância em se buscar instrumentos que fortaleçam o multilateralismo. Em março deste ano (2017), Donald Trump, Presidente dos EUA enviou ao Congresso estadunidense o projeto de orçamento de 2018, que previa a redução no auxílio financeiro destinado às agências e programas da ONU, por exemplo, o Fundo de População das Nações Unidas (Unfpa), a Agência de Proteção Ambiental e as missões de paz. Em resposta, Stéphane Dujarric, porta-voz do Secretário-Geral, ressaltou em comunicado, que “a comunidade internacional enfrenta enormes desafios globais que só podem ser enfrentados por um sistema multilateral forte e eficaz, do qual as Nações Unidas continuam a ser o pilar fundamental”. No entanto, na semana passada, a ONU cedeu à pressão promovida pelos Estados Unidos e também pela União Europeia e aprovou o orçamento de 7,3bilhões de dólares, um corte de 600 milhões de dólares em seu orçamento anual destinado às missões de paz.

Durante a Conferência em Lisboa, Guterres foi questionado acerca da relação com o Governo Trump, e o Secretário pontuou apenas que não está sendo mais difícil do que previsto. Em abril deste ano, ele se reuniu com Donald Trump na Casa Branca, em Washington, após sua participação no encontro “Financiamento para paz: inovações para combater fragilidade”, promovido pelo Banco Mundial. O secretário-geral da ONU afirmou que o encontro foi interessante e construtivo, no que tange à cooperação entre os EUA e a organização. Cabe lembrar, que Donald Trump teceu críticas a ONU, ainda em 2016, após sua eleição, afirmando que “a ONU tem um grande potencial, mas agora é somente um clube para que pessoas se reúnam, conversem e passem um bom tempo”. Tais críticas ocorreram alguns dias após a aprovação pelo Conselho de Segurança de uma Resolução contra a política de assentamento de Israel, na qual se absteve a administração de Barack Obama, então Presidente norte-americano.

Quando assumiu em janeiro deste ano (2017), Guterres defendeu uma reforma na instituição a fim de recuperar a capacidade da ONU em responder e solucionar as crises em curso. Naquele momento, ele argumentou que existe uma desconfiança do público em geral com o sistema político e as organizações internacionais. O secretário-geral destacou ainda que, embora muitas pessoas duvidem, o multilateralismo é a solução para os problemas atuais, e não a ação unilateral. Assim, conforme ressaltou a DW, Guterres assinalou em seu discurso de posse que “este é o momento em que temos de reconhecer que apenas soluções globais podem resolver problemas globais e que a ONU é a pedra fundamental dessa abordagem multilateral”. Tal pensamento tem sido revigorado na última semana pela comunidade internacional e pressionado os Estados Unidos para que a administração Trump fortaleça mecanismos diplomáticos e promova o multilateralismo, sobretudo após a crescente tensão com a Coreia do Norte, em razão da realização do teste bem-sucedido com míssil balístico intercontinental.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 António Guterres Secretário Geral das Nações Unidas” (Fonte):

http://www.unmultimedia.org/photo/detail.jsp?id=709/709941&key=0&query=antonio%20guterres&lang=en&sf

Imagem 2 Projeto de orçamento do governo dos EUA: ONU pede apoio a sistema multilateral forte e eficaz” (Fonte):

https://nacoesunidas.org/projeto-de-orcamento-do-governo-dos-eua-onu-pede-apoio-a-sistema-multilateral-forte-e-eficaz/

Jessika Tessaro - Colaboradora Voluntária Júnior

Pós-graduanda do curso de Especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Graduanda do Curso de Políticas Públicas da UFRGS e bacharel em Relações Internacionais pela Faculdade América Latina Educacional. No presente, desenvolve estudos sobre a geopolítica e a securitização dos Estreitos internacionais e Oceanos.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!