LOADING

Type to search

Organização de Moçambique denuncia falta de transparência no projeto ProSavana do Brasil e Japão

Share

Ontem, dia 29 de outubro, a “União Nacional de Camponeses” (UNC) de Moçambique publicou um pronunciamento denunciando a falta de transparência e a execução do “Programa de Cooperação Triangular” entre a “República de Moçambique”, a “República Federativa do Brasil” e o Japão para o desenvolvimento da agricultura, o ProSavana.

O comunicado ressalta que desde que foi divulgado o ProSavana faltam informações e a transparência é reduzida por parte dos principais atores envolvidos (Governos de Moçambique, Brasil e Japão). “Nós camponesas e camponeses, condenamos a forma como foi elaborado e se pensa implementar o ProSavana em Moçambique, caracterizado pela reduzida transparência e exclusão das organizações da sociedade civil em todo processo, em particular as organizações de camponeses”*.

 

A Organização afirma ainda que condena a ida em massa para Moçambique de agricultores brasileiros que se dedicam ao agronegócio, “transformando camponesas e camponeses moçambicanos em seus empregados e em trabalhadores rurais”*.

A UNAC prenuncia também um potencial aumento de corrupção e de conflitos de interesse, poluição dos recursos hídricos devido ao uso excessivo de pesticidas e fertilizantes químicos e casos de desequilíbrio ecológico devido ao desmatamento de extensas áreas florestais para dar lugar aos projetos de agronegócio.

————————————

Fonte Consultada: 

* Ver:

http://www.unac.org.mz/index.php/7-blog/39-pronunciamento-da-unac-sobre-o-programa-prosavana

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.