LOADING

Type to search

Parlamento russo aprova a nomeação de Medvedev para Primeiro-Ministro

Share

Na semana passada, no dia 7 de maio (2018), ocorreu a cerimônia de posse do recém-eleito Vladimir Putin ao cargo da Presidência. Dessa forma, Putin permanecerá como Chefe de Estado da Federação Russa até 2024, função essa que permite que ele represente o país nos encontros diplomáticos e determine as políticas externas e internas da Rússia. Entretanto, é importante destacar que Putin não é o Chefe do Governo, papel que é executado pelo Primeiro-Ministro.

É função, portanto, do novo Chefe de Estado nomear o próximo Chefe de Governo e, em seguida, cabe à Duma do Estado* aprovar a candidatura, algo que é realizado por meio de uma sessão de votação. Em vista dessa situação, Putin indicou novamente Dmitry Medvedev ao posto. Medvedev foi o Primeiro-Ministro no mandato anterior, servindo como tal desde 2012, além disso, exerceu a Presidência da Federação Russa nos quatro anos anteriores, de 2008 até 2012.

Ao apresentar a candidatura, a Duma logo marcou a sessão para o dia 8 de maio (2018). Putin esteve presente e discursou em favor do seu candidato, apontando que “(ele) conseguiu resolver não só tarefas extraordinárias e urgentes, mas também foi capaz de identificar e preservar as perspectivas de desenvolvimento e impulsionar constantemente estas oportunidades destinadas a períodos de médio e longo prazo”.        

O resultado foi a favor da escolha do Presidente, em que, de 433 legisladores, 374 votaram pela nomeação de Medvedev e 56 contra. Logo após a decisão, Putin assinou um Decreto e oficializou a nomeação do novo Chefe do Governo. A partir de então, Medvedev tem o prazo de uma semana para apresentar ao Presidente um plano de como será estruturado o próximo governo, seus objetivos e a escolha daqueles que ocuparão os cargos mais importantes do gabinete.

A sua nomeação foi importante, pois dá continuidade aos objetivos de Putin à Rússia. Ao permanecer no cargo, garante-se que as principais plataformas do governo não sejam perdidas e que planos de longo-prazo continuem sendo executados a fim de que o país se desenvolva. Tal consideração foi apresentada diretamente pelo próprio Presidente em seu discurso realizado na Duma, durante o qual declarou: “Eu acredito que é muito importante prover continuidade e uma nova trajetória ao trabalho do governo. Hoje, mais do que tudo, isso é essencial”.

——————————————————————————————————-

Nota:

* A Duma do Estado é a Câmara Baixa do Legislativo Russo, que, por analogia, poderia ser equivalente à Câmara dos Deputados do Congresso Federal no Brasil, ou à Câmara dos Representantes nos EUA.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Sessão Plenária na Duma do Estado” (Fonte):

http://static.kremlin.ru/media/events/photos/big/gYnW3Hia8vzMuAD1GXq5ubcGZIcqE9E3.jpg

Imagem 2 Vladimir Putin, presidente da Federação Russa, discursa em sua cerimônia de posse” (Fonte):

http://static.kremlin.ru/media/events/photos/big/lwgmoHw3foreHpSl3NPgInL9M9OQFrk2.jpg

Isabela Joia - Colaboradora Voluntária

Bacharela em Relações Internacionais pelas Faculdades de Campinas (FACAMP) e atual graduanda em Ciências Econômicas pela mesma instituição. Participou da Newsletter do Centro de Estudos de Relações Internacionais (CERI) da FACAMP como redatora e corretora de artigos. Fez sua tese de conclusão de curso sobre as relações diplomáticas entre a Rússia e os Estados Unidos no pós Guerra Fria. Tem grande paixão pela escrita e por assuntos relacionados à Segurança Internacional e Diplomacia.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.