LOADING

Type to search

Perspectiva de grande amplitude nas Relações EUA–Índia

Share

O dia 13 de outubro de 1949 registrou o histórico início nas relações bilaterais entre Estados Unidos e Índia. Na ocasião, o primeiro-ministro indiano Pandit Jawaharlal Nehru realizou uma visita a Washington para tratar com o então presidente Harry S. Truman (1945-1953) sobre a decisão de Delhi em posicionar-se de forma neutra no período da Guerra Fria, com a predisposição de assumir uma postura de líder do movimento dos países não alinhados frente às principais potências dominantes da segunda metade do século XX.

O posicionamento indiano nas Relações Internacionais, principalmente na ótica que envolve seu alinhamento com os Estados Unidos, sempre fora caracterizado por “altos e baixos” no entendimento de diplomatas e especialistas em política externa e por ações que revelavam a grande sintonia nas demandas que envolviam não apenas os dois Estados, mas também aos interesses destes em outras nações da região, em especial no sul e oeste asiático, na tentativa de homogeneizar políticas em prol da manutenção do equilíbrio de forças.

Mantendo o traçado característico desses últimos 65 anos, um novo capítulo na relação entre as duas nações foi escrito com a visita do recém-empossado primeiro-ministro Narendra Modi a Washington e Nova Iorque, a primeira como Chefe de Estado após a vitória de seu partido, Bharatiya Janata Party (BJP), nas eleições para Câmara Baixa do Parlamento Indiano. Na agenda de governo de Narendra Modi estava o discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas; o encontro com alguns CEOs de empresas multinacionais; o discurso na sede do Council on Foreign Relations (CFR, na sigla em inglês); a participação no Festival do Cidadão Global (Global Citizen Festival) no Central Park e o encontro na comunidade indiana-americana no Madison Square Garden.

De modo mais assertivo, a visita do líder indiano a América do Norte teve um caráter de cumprimento de algumas propostas de campanha e, para tanto, o aprofundamento nas relações com Washington condiciona a estratégia da política externa de buscar parceiros que comunguem dos mesmos anseios de restabelecer a Índia como grande “trade player” internacional e auxiliar no restabelecimento da economia do país, que já não apresenta os mesmo bons índices de crescimento de anos anteriores.

Nesse sentido, o propósito com o presidente Barack Obama é reconstruir uma agenda nas dimensões bilaterais, regionais e globais, a maior amplitude geopolítica baseada no campo econômico, no comércio, energia e mudanças climáticas, além de questões que envolvam “cibergovernança”, contraterrorismo, defesa, saúde e imigração.

Como destaques principais da visita estão a disposição de cooperação a nível global, a referência ao Programa Nuclear Norte-Coreano e à instabilidade no Oriente Médio, bem como o imbróglio com o Governo chinês no Mar do Sul da China, demonstrando que o conceito de alargamento na diplomacia será o fio condutor para produzir as políticas bilaterais que irão privilegiar ambos os Estados. Outro ponto a destacar foi que ficou a cargo da Casa Branca propor programas de infraestrutura e competitividade industrial.

Mediante uma conjuntura multipolar da ordem internacional, uma reaproximação entre Delhi e Washington deixa recados para a comunidade global. O principal deles remete aos membros do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). De acordo com especialistas, um grande mercado como o indiano não pode ser monopolizado pelos principais rivais do capitalismo ocidental, pois o aprofundamento das relações sino-indianas e das relações com a Rússia poderia mitigar a influência norte-americana na região da Ásia, foco de grandes investimentos políticos do presidente Obama (o Programa denominado “Pivô para Ásia”).

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://www.whitehouse.gov/sites/default/files/image/image_file/p093014ps-0399.jpg

—————————————————————————

Fontes Consultadas:

Ver:

http://csis.org/publication/prime-minister-modis-us-visit-toward-more-balanced-agenda

Ver:

http://blogs.cfr.org/asia/2014/09/25/indian-prime-minister-modi-in-the-united-states-what-to-watch/

Ver:

http://www.brookings.edu/events/2014/09/23-narendra-modi-visit-to-the-united-states

Ver:

http://articles.economictimes.indiatimes.com/2014-10-01/news/54516934_1_cities-prime-minister-narendra-modi-pm-modi

Ver:

http://www.forbes.com/sites/dougbandow/2014/09/29/indias-prime-minister-narendra-modi-visits-america-washington-should-recognize-another-emerging-great-power/

Ver:

http://www.brookings.edu/research/opinions/2014/09/23-us-india-relations-view-washington-madan-talbott

Ver:

http://www.brookings.edu/research/flash-topics/flash-topic-folder/us-india-modi-obama-summit

Ver:

http://www.cfr.org/india/timeline-us-india-relations/p32994

Victor José Portella Checchia - Colaborador Voluntário

Bacharel em Relações Internacionais (2009) pela Faculdades de Campinas (FACAMP), Especialista em Direito Internacional pela Escola Paulista de Direito (EPD) e Especialista em Política Internacional pelo CEIRI (Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais). Atuou em duas grandes multinacionais do setor de tecnologia e na área de Cooperação Internacional na Prefeitura Municipal de Campinas com captação de recursos externos, desenvolvimento de projetos na área econômica e comercial e buscando oportunidades de negócios para o município. Atualmente é Consultor de Novos Negócios na Avanth International em Campinas/SP. Escreve semanalmente sobre América do Norte com foco nos Estados Unidos.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!