LOADING

Type to search

Piratas, sansões ao Irã e o açúcar brasileiro

Share

Nesta segunda-feira, dia 26 de março, um navio iraniano carregado com mais de 63 mil toneladas de açúcar brasileiro foi sequestrado a leste do “Oceano Índico”, com 23 tripulantes a bordo, segundo observadores de transporte marítimo.

 

A missão da OTAN contra pirataria informou que o navio foi sequestrado fora da costa sudoeste da Índia por supostos “piratas somalis”. A crise de segurança do transporte custa bilhões de dólares por ano ao comércio mundial, por conta disso a “União Europeia” autorizou* a ampliação de seu raio de ação, o que permitirá às “tropas européias” atacarem as bases dos piratas no litoral somali. Ataques tão longe da Somália, como este, são muito raros, mas indicam que os piratas estão ampliando sua esfera de ação.

O Irã deve importar 1,6 milhão de toneladas de açúcar no período 2011/12, de acordo com a “Organização Internacional de Açúcar” (OIA), mas sanções ocidentais têm tornado difícil ao país pagar por alimentos básicos através do sistema bancário global, ainda que os gêneros alimentícios não sejam alvo das sanções.

———————– 

Fontes Consultadas:

* Ver:

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2012/03/23/ue-aprova-ataques-contra-bases-dos-piratas-somalis-em-terra.htm

Ver também:

http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,navio-iraniano-com-acucar-brasileiro-e-sequestrado-no-indico,107357,0.htm

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.