LOADING

Type to search

Aprovadas medidas para mudança de modelo econômico em Cuba

Share

Ontem, segunda-feira, dia 18 de abril de 2011, foi aprovado no “6º Congresso do Partido Comunista Cubano” o pacote de reformas econômicas apresentadas pelo atual presidente de Cuba, Raul Castro.

De forma eufemística, a proposta foi apresentada como retificação do modelo socialista vigente no país, mas os analistas econômicos apontam que se está abrindo as portas para o desenvolvimento da economia de mercado, configurando-se como uma mudança do “modo de produção” no país.

Os delegados aprovaram aproximadamente 300 medidas que permitem a existência do setor privado na economia, apesar de ser adotado um processo transitório, pois foi afirmado que “na atualização do modelo econômico cubano primará a planificação, que levará em conta as tendências do mercado”. Está ainda na declaração uma frase destinada a evitar reações bruscas: “só o socialismo é capaz de vencer as dificuldades e preservar as conquistas da revolução”.

No texto há propostas como: corte de empregos públicos; redução de subsídios; autogestão empresarial; instituição de impostos; descentralização do aparato estatal; autonomia adequada para as empresas estatais; desenvolvimento de outras formas de gestão além da pública e da socialista; atração de investimento estrangeiro; existência de cooperativas, existência de pequenos agricultores; aceitação de trabalhadores autônomos; presença de empregadores (iniciativa privada) etc.

São medidas que iniciarão um processo em direção ao capitalismo, algo que dificilmente poderá ser contido depois de iniciado. Alguns analistas apostam que se tentará aplicar na Ilha a metodologia semelhante a usada na China, em que se liberou a economia, mas foi mantido o regime político centralizado. Contudo, não acreditam que a permanência do regime será possível, pois as condições são totalmente diferentes da chinesa.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!