LOADING

Type to search

Recuperação do papel russo no mundo será pelo setor energético

Share

O Governo russo está apresentando os sinais à comunidade internacional de que o foco escolhido para retomar  o papel de uma das principais potências articuladoras do sistema internacional será o setor energético em suas variadas expressões.

Os investimentos políticos, estratégicos e militares realizados no “Cáucaso do Norte” ficaram explícitos que tem por intento manter a região sob controle, graças às reservas de gás natural, mas, principalmente, pelo seu transporte para a Europa, mantendo-o sob sua alçada.

Ao longo planejamento, o Governo está realizando Acordos para a construção de usinas nucleares com fins pacíficos em países sobre os quais pode manter o controle da transferência da tecnologia que será disponibilizada, uma vez que deseja não confrontar a comunidade internacional.

Acertou com a Venezuela à construção de sua “Central Nuclear”, recebendo como contrapartida a garantia de compras de equipamento, armamentos e investimentos no setor de hidrocarbonetos, juntamente com vizinhos da Rússia (Ucrânia e Biolorrússia). No dia 31 de outubro, em Hanói, assinou com o Vietnã, um Acordo para a construção da primeira “Usina Nuclear” vietnamita, no valor estimado de 4 bilhões de euros.

Ontem, dia 3 de novembro, assinou no Catar um acordo econômico com o emir Hamad binKhalifa Al Thani, para cooperação bilateral, em especial na área energética. Entre autoridades políticas, esteve presente na reunião o secretário executivo de Gazprom, Alexei Miller. Foram tratadas questões envolvendo projetos em alta tecnologia, infra-estrutura, energia nuclear e agricultura para projetos nos territórios de ambos os países, além de Acordo envolvendo estrutura financeira entre o Banco russo VTB e o “Qatar Holding LLC”.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!