LOADING

Type to search

Apesar de denúncias de fraude no registro eleitoral, Bolívia caminha para reeleger Morales no primeiro turno

Share

Segundo pesquisas divulgadas, o atual presidente da Bolívia, Evo Morales, ainda mantém a tendência eleitoral de, aproximadamente, 55% dos votos, nas eleições de domingo, dia 6 de dezembro de2009. A preocupação do atual presidente é com as denúncias de fraude que estão sendo divulgadas, sendo divulgado que há candidatos homônimos que foram registrados para garantir uma vitória tranqüila e, principalmente, a eleição dos candidatos na Câmara dos Senadores e Câmara dos Deputados pelo partido do presidente, o MAS (Movimento al Socialismo / Movimento para o Socialismo). Alega-se que o objetivo o dar ao Presidente o controle no Legislativo do país e, assim, permitir que ele implemente as medidas que julga necessárias para concretizar seu projeto socialista para a Bolívia.

Dentre eles está o de estatizar o esporte boliviano, no qual julga haver muito “neoliberalismo”, impedindo o seu desenvolvimento e capacidade de competitividade. A meta é investir no esporte para que a Bolívia possa participar adequadamente da “Copa do Mundo de Futebol da FIFA”, em 2014, no Brasil, e das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, também no Brasil.

Segundo declaração do próprio Evo Morales, ele objetiva ainda alterar a Lei para poder prender os candidatos opositores, acusados de crimes políticos e comuns. Para isso precisará de maioria no Legislativo, algo que poderá ser conseguido no pleito deste próximo final de semana.

Morales respondeu que a medida solicitada pela oposição de recadastramento objetiva levar o povo às ruas para, devido a esta mobilização popular, os Órgãos responsáveis pela eleição serem obrigados a adiarem-na, devido a manifestações incapacitadoras de um correto andamento do processo democrático. Independente disso o processo segue, com o aceno de vitória de Morales, vitória de seu partido e da chegada de recursos ao país, por meio de investimentos estrangeiros, dentre eles do Irã, segundo divulgado após a visita do presidente deste país, Mahmoud Ahmadinejad, à Bolívia.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!