LOADING

Type to search

Bahrein acusa Irã de interferência fazer lobby para derrubar o governo

Share

O governo do Bahrein declarou ontem, dia 17 de março, que  o governo iraniano está fazendo lobby para derrubar a monarquia bahreinita, configurando isto uma interferência na política de seu país.

A afirmação veio em resposta às ameaças de membros do Parlamento iraniano, respaldadas pelo presidente do país, Mahmoud Ahmadnejad, de que o Irã está militarmente preparado para confrontar o Bahrein, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, caso seja necessário, para impedir a violência contra os xiitas neste país.

Ahmadnejad acusa a Arábia Saudita de estar interferindo no Bahrein para apoiar os seus governantes, que estão usando de violência contra o povo. Observadores têm destacado que a situação se apresenta como um confronto entre xiitas e sunitas e os líderes iranianos estão aproveitando da situação na região dos países árabes e muçulmanos para estimular a construção de governos que lhes sejam potencialmente aliados automáticos. Seria o caso do Bahrein.

Neste país, 70% da população é xiita e está sob a autoridade de uma minoria sunita, razão pela qual a queda da Monarquia geraria um governo que, provavelmente, solicitará auxílio do Irã para se manter e para defender-se de qualquer reação dos membros do governo afastado, dos países aliados, ou mesmo de uma possível interferência das potências ocidentais.

Analistas afirmam que a situação está piorando, pois a Monarquia bahrainita está perdendo apoio da população, a reboque das manifestações que estão ocorrendo por toda a região, desencadeadas pela “Revolução de Jasmim”, na Tunísia. Eles acreditam que este poderá ser o próximo foco a colocar o “sistema internacional” sob risco de desequilíbrio.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.