LOADING

Type to search

Banif de olho no Brasil, China e Angola

Share

O “Banco Internacional do Funchal” (BANIF), o primeiro Banco português com escritório de representação em Hong Kong (China) pretende explorar o triângulo Brasil-Angola-China com perspectivas de expansão para Singapura.

Estamos muito orgulhosos por sermos o primeiro Banco português a conseguir uma licença para operar em Hong Kong“, disse Teresa Casal, diretora geral para a Ásia, do Banif.

A intenção do Banco em operar na triangulação destes países é que, dos 1,5 milhões de clientes que tem, 25% estão ou estarão atuando na Ásia em alguns anos. Além disso, pelo fato da China estar investindo muito no Brasil e em Angola, com pensamento de longo prazo para fazer grandes parceiros comerciais, econômicos e políticos, o BANIF pretende atuar em ambos Estados para poder atender atuais clientes e captar novos.

Angola é um mercado que vai crescer muito e, embora apresente vários desafios, esperamos poder também expandir o negócio no país e servir, através de Hong Kong, o triângulo Brasil-Ásia-Angola, além dos clientes em Macau e no resto da Ásia“, concluiu Teresa.

Pretende também estreitar relações com os grandes Bancos da China, abrindo o mercado chinês para as empresas brasileiras, angolanas e também portuguesas. O apoio aos investimentos de pequenas e médias empresas do Brasil e Portugal será um dos seus principais focos, tendo o interesse em “cooperar e não competir com outros Bancos portugueses que se venham a instalar na Região“.

O BANIF espera expandir seus negócios pelo continente asiático em um período de um ano, iniciando as operações em Hong Kong e visando futuras autorizações para operar em Xangai, Beijing e em Singapura.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!