LOADING

Type to search

Celso Amorim é cogitado como candidato a Secretário-Geral da UNASUL

Share

Começam a surgir especulações sobre o substituto para Néstor Kirchner, como “Secretário-Geral” da “União das Nações Sul-Americanas” (UNASUL). O papel do Organismo começou a ganhar corpo com o engajamento do Ex-Presidente argentino, enquanto era Secretário-Geral da Instituição, na resolução dos conflitos que surgiram  no Equador e no contencioso entre Colômbia e Venezuela, na época da transição de governo colombiana, mostrando eficiência em tornar o Órgão um espaço de mediação e resolução de conflitos. Isso impediu que a UNASUL se apresentasse como apenas mais uma sigla, sem substância concreta, no espaço político regional.

Por esta razão, os líderes regionais desejam que o novo Secretário-Geral seja alguém com trânsito suficiente em todos os países da America do Sul e aceitação internacional. O nome de Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do Brasil, em final de mandato, surgiu automaticamente, mas acredita-se que Lula deseje cargo na “Organização das Nações Unidas” (ONU). O mesmo se dá com a ex-presidente do Chile, Michele Bachelet, que já declarou estar buscando cargo na ONU.

Outro nome que apareceu no cenário como provável é o de Tabaré Vasquez, ex-presidente do Uruguai, que poderá receber o veto de Cristina Fernandez Kirchner, atual presidente da Argentina, devido ao fato de ele ter votado contra o nome de Néstor Kirchner, quando este foi apresentado, graças ao contencioso que havia entre Argentina e Uruguai acerca das papeleiras uruguaias.

Caso o nome de Tabaré seja vetado, o próximo da lista que está sendo cotado é do atual ministro das “Relações Exteriores” do Brasil, Celso Amorim, cujo cargo parece estar sendo finalizado.

Os indícios de que ele não permanecerá na função no futuro governo de Dilma Roussef (Presidente eleita do Brasil) são fortes, depois de ter sido preterida sua presença, quando ela acompanhou Lula nas reuniões do “G-20”, em Seul, na Coréia do Sul.

O argumento entre as lideranças da região é de que, caso um dos lideres regionais não ocupe o cargo, ele deve ser ocupado por um nome mais técnico e menos político e, neste caso, o principal candidato seria Amorim.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!