LOADING

Type to search

Chanceler israelense pede mediação do Brasil na questão nuclear iraniana

Share

O Ministro das Relações Exteriores de Israel, Avignor Lieberman, pediu ao presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, que seja o mediador da questão nuclear iraniana. As razões apresentadas são de que o Brasil tem um histórico de bons relacionamentos com os países Árabes (exemplo significativo foi a parceria comercial-militar com o Iraque de Sadan Hussein), realizando acordos com alguns países e, no momento, tecendo bons diálogos com os sírios e os palestinos.

 

O argumento do Chanceler é de que o Brasil poderá convencer Ahmadinejad e, por intermédio dele, a cúpula do poder iraniano, pois a aproximação entre brasileiros e iranianos poderá abrir portas para o Irã em outras regiões, o que reduzirá sua necessidade de medidas drásticas e investimento em poderio de fogo para realizar negociações internacionais, metodologia tipicamente usada ao longo da Guerra Fria (1945, a rigor, 1947 até 1989), que estabelece que a capacidade de negociação diplomática tem relação direta com a capacidade de fazer a guerra.

Avignor argumenta ainda que o Irã, se nuclearizado, tornar-se-á um elemento de desestabilização do sistema internacional, pois ameaçará vários países árabes, especialmente os da linha sunita e, por isso, receberá contraposição direta desses países. Um exemplo disso é o Egito, que já anunciou a não aceitação do Irã no clube das potências nucleares, reagindo se necessário for.

O ministro das relações exteriores do Brasil, Celso Amorin, afirmou que saiu muito impressionado da reunião com o seu par israelense, pois se deparou com um homem aberto à negociação, ao contrário do que tem sido constantemente anunciado pela mídia. Além disso, deve-se destacar que, acompanhando os pedidos de Avignor, foi sugerido, por meio de um convite, que o Brasil se integre e assuma papel relevante como mediador nos problemas do Oriente Médio. Esse é um desejo antigo do Brasil, em especial do atual governo, como forma de adquirir maior projeção no cenário internacional, julgando que, assim, conseguirá ter posição de destaque e alcançar sonhos maiores, dentre eles o do Assento Permanente no conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas). A questão da mediação no Oriente Médio sempre foi vista por parte dos israelenses como impraticável, talvez tenha sido esse o ponto de concórdia para realizar negociações futuras. Após a vinda de Ahmadinejad, presidente reeleito do Irã, ao Brasil, será possível observar os resultados das reuniões entre brasileiros e israelenses. 

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!