LOADING

Type to search

Chávez chama EUA de “estúpidos” devido ao questionamento norte-americano sobre a aquisição de armas da Rússia

Share

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez fez declaração chamando os norte-americanos de estúpidos, ao se referir ao questionamento das autoridades estadunidenses sobre a aquisição dos armamentos russos pelos venezuelanos.

O montante da negociação está na casa dos US$ 5 bilhões, existindo, no momento, o crédito de 2,2 bilhões de dólares fornecidos pelos russos para adquirirem tal material. As negociações estão sendo realizadas desde 2004 e no pacote estão 24 caças sukhoi Su-30; 53 helicópteros de transporte e ataque e 100 mil fuzis Ak-103. Mas as negociações não se restringem a isto. Há equipamentos também para Força Naval.

Em 2006, Chávez anunciou que pretendia construir uma fábrica de fuzis e munições russas em seu país para se tornar um fornecedor destes equipamentos ao mercado latino-americano. Foram realizadas negociações para construção da planta, mas o empreendimento não prosseguiu.

Os russos têm interesses em ocupar amplo espaço no mercado de armas latino-americano. Para garantir o sucesso, eles têm negociado intensamente com os países bolivarianos, Venezuela e Bolívia, tornado-se o principal fornecedor de equipamentos militares aos venezuelanos. Além disso, tentaram aproximações com os argentinos, quando, em 2006, chegaram a propor a construção de fábrica de fuzis, também na Argentina.

Na Venezuela estão aproveitando o vácuo deixado pelos EUA que passaram a bloquear o comércio de armamentos com este país, em represália à diplomacia chavista que tem centralizado seus ataques aos Estados Unidos e à sua política externa, posicionando-se como inimigo declarado dos norte-americanos.

Segundo o presidente venezuelano, o processo de aquisição de armas vem ocorrendo para dar operacionalidade às suas Forças Armadas e ele continuará enquanto forem necessários armamentos para proteger o país da ameaça externa representada pelos estadunidenses e seu aliado mais próximo, a vizinha Colômbia.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.