LOADING

Type to search

Chávez se prepara para enfrentar a contraposição ao seu governo como mais desapropriações e estatizações no país

Share

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, está dando continuidade ao seu programa de estatização das propriedades privadas para concentrar a produção distribuição e comercialização nas mãos do Estado.

Após ter estatizado supermercados, o mandatário do país resolveu desapropriar prédios comerciais no centro de Caracas, na denominada Praça Bolívar, onde há um amplo negócio de joalherias (atividade muito comum na comunidade judaica) com dezenas de comerciantes.

Chávez alegou que a Praça é um lugar histórico, por isso os prédios nas cercanias não podem pertencer a grupos de comerciantes, pois devem ser propriedades do povo. A intenção anunciada é de que deverá ser construído um centro cultural para que todo o povo venezuelano tenha acesso ao lugar e possa se dedicar a conhecer a história de seu país.

Dois pontos precisam ser destacados. Primeiramente, Chávez sempre concentra seus esforços na nacionalização, desapropriação e estatização de propriedades onde existe foco opositor. Segundo, a região é central na capital do país, sendo um ponto estratégico para o controle de movimentos populares, no caso de alguma manifestação.

O presidente caminha no processo de enrijecimento de seu regime, pois prevê que uma onda de contraposição aos princípios políticos adotados pelos governos de esquerda no continente começa a se levantar. Ele tem consciência de que seu governo está sob risco e a tendência é de que possa perder. Por isso já está adotando as medidas estratégicas adequadas para enfrentar a oposição que se desenha para futuro breve.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta