LOADING

Type to search

China pede que facções inimigas negociem acordo de paz no Sudão

Share

Hoje, dia 12 de agosto, o Ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Yang Jiechi, publicou um apelo às facções que se opõem em Darfur, localizada no Sudão, a negociarem um acordo de paz, encerrando o palco de uma guerra civil que ocorre desde 2003.

O apelo foi anunciado em discurso na Escola de Diplomacia e Relações Internacionais de Genebra, onde Jiechi também explicou que os chineses apóiam os progressos do processo político que tem se dado no lugar e o desenvolvimento das missões de paz.

A China é considerada um país-chave, capaz de desempenhar um papel concreto ao fim do conflito entre as autoridades sudanesas e os “rebeldes” da região ocidental, na medida em que o país é um aliado do governo de Cartum (capital do Sudão), a quem fornece armas e de onde importa o petróleo. Por isso, a questão da guerra civil sudanesa é considerada pelo governo chinês como uma das quatro questões essenciais das relações internacionais, adicionando a Coréia do Norte, o Irã e o Oriente Médio.

Por ser Darfur um problema essencial a ser resolvido, o ministro chinês de negócios estrangeiros propôs que as diferentes facções em conflito sentem-se à mesa de negociação para concluir um acordo de paz. No entanto, o pedido de negociação não será eficaz na medida em que a China apóia uma das facções e, neste caso, não seria aceita por todos para a mediação do conflito, apesar do interesse direto dos chineses no encerramento do problema.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.