LOADING

Type to search

Share

O governo chinês anunciou neste domingo, 19 de setembro, que rompeu suas relações ministeriais de alto nível com o Japão. O motivo foi a decisão do tribunal japonês de emitir o “Mandado de Prisão” contra o capitão da embarcação pesqueira chinesa que colidiu com um barco patrulha japonês no “Mar da China Oriental”.

A China prometeu reagir sobre tal decisão e o corte das relações ministeriais foi o primeiro passo. Segundo o porta-voz da chancelaria chinesa, Ma Zhaoxu, seu país utilizará de todos os recursos legais para trazer de volta o capitão da embarcação e afirmou que foram mostradas várias “ilegalidades” na medidas jurídicas japonesas contra ele. “Pedimos que a parte japonesa liberte imediatamente e incondicionalmente o capitão detido”, disse o porta-voz.

Tókio respondeu “lamentando” a atitude chinesa e declarou que tratará do caso com mais cautela, mas o governo japonês informou que os incidentes ocorridos na região das ilhas Senkaku, no “Mar da China Oriental”, que é reivindicada por Beijing e Taiwan, é de competência sua.

O governo do Japão acredita que tal acontecimento não afetará as importantes relações bilaterais com a China, mas alguns analistas acreditam que as relações comerciais poderão estar ameaçadas e o Japão poderá perder mais que os chineses.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!