LOADING

Type to search

Controle aéreo sobre Okinawa começa a ser transferido para o Japão

Share

A província de Okinawa, no Japão, está passando por um momento delicado em relação à presença dos militares norte-americanos, uma vez que os EUA ainda possuem instalações na região.

As discussões sobre suas presenças têm posto a população contra o governo do país. Por isto, este tem apresentado dificuldades em manter relações positivas com seus cidadãos e boas relações diplomáticas com os Estados Unidos de forma simultânea.

Paulatinamente, enquanto se mantém a discussão, o Japão voltará, no final do mês de março, a ter controle do tráfego aéreo da província. A sua retomada já havia sido acordada no ano 2000, quanto o então Premier japonês, Yohei Kono, negociou com William Cohen, o Secretário de Defesa norte-americano da época.

Os militares estadunidenses controlaram o espaço aéreo de Okinawa por 38 anos. Apesar de estar ocorrendo o retorno do controle para os japoneses, os Estados Unidos ainda terão sob seu domínio o espaço aéreo de Futenma e Kadena, cidades onde estão situadas as suas Bases. A oficialização da transferência vai ser realizada assim que as autoridades competentes do país terminar o treinamento dos seus quadros, bem como, quando os japoneses terminarem os preparativos de infra-estrutura e de tecnologia para assumi-lo por completo. 

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.