LOADING

Type to search

Corre na “Câmara dos Deputados do Brasil” um “Projeto de Lei” que obriga as distribuidoras de energia elétrica a contratar energia eólica

Share

Na “Câmara dos Deputados do Brasil” tramita um “Projeto de Lei” que obriga as distribuidoras de energia elétrica a contratar, por meio de licitação, energia produzida por fonte eólica.

Pela proposta, as empresas do “Sistema Interligado Nacional” (SIN) deverão contratar anualmente um mínimo de 250 megawatts (MW), suficientes para atender uma cidade com 500 mil habitantes. Se aprovada, a exigência entrará em vigor em 2012.

Por outro lado, como divulgado pela “Agência Câmara”, os produtores de energia eólica precisarão ter, no mínimo, 70% de seus equipamentos e serviços como de origem brasileira. A proposta, que tramita em caráter conclusivo. Ela será analisada pelas comissões de “Minas e Energia”; de “Finanças e Tributação” e de “Constituição e Justiça e de Cidadania”.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta