LOADING

Type to search

Divergências na OEA permitem ao atual presidente Micheletti rever posições

Share

As divergências surgidas na Reunião na OEA permitiram ao atual presidente de Honduras, Roberto Micheletti, a rever posições adotadas em relação à OEA e ao “estado de sítio” declarado neste final de semana.

 

A questão na OEA foi acirrada com os posicionamentos antagônicos de EUA e Brasil, quando o representante norte-americano responsabilizou pelas possíveis conseqüências aqueles que auxiliaram a entrada de Manuel Zelaya, ex-presidente de Honduras, no país.

A divergência se estendeu e levou a OEA a não apresentar manifestações e exigências explícitas acerca das últimas ações do atual governo.

No Brasil, a embaixada dos EUA declarou que compreende ser dever do governo hondurenho o respeito à integridade das instalações, dos representantes diplomáticos do governo brasileiro e das pessoas que estão na embaixada do Brasil.

O presidente Micheletti declarou que convocará membros do Congresso para tratar da retirada do Estado de Sítio que foi decretado. A medida está sendo anunciada após conversa feita com deputados que solicitaram a retirada do regime de exceção, para não comprometer o processo eleitoral.

Da mesma forma, o governo aprovou a entrada de representantes da OEA, bem como a entrada da Comissão de deputados brasileiros que viajarão para Honduras amanhã, dia 30 de setembro, caso não ocorra algum imprevisto.

Sabem que este é o ponto central para resolver a situação, pois uma vez realizadas as eleições, a situação em Honduras adquirirá outro contexto. É uma corrida contra tempo, razão pela qual os partidários de Zelaya desejam intensificar suas ações para levar Micheletti a adotar uma medida de força.

A hipótese de garantir a solução da crise com a realização das eleições agora é viável, devido ao fato de, na OEA, não haver mais concordância sobre a situação hondurenha e, devido a isso, já não haver concordância sobre a recusa ao reconhecimento das eleições que se realizarão, em 27 de novembro de 2009. 

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!