LOADING

Type to search

Eleições evidenciam avanço da extrema-direita da Finlândia, algo que poderá influenciar na ajuda externa a Portugal

Share

De acordo com os dados da “Comissão eleitoral” da Finlândia, o “Partido Conservador” “Kokoomus”, que atualmente governa o país em coalizão com os centristas, venceu as eleições legislativas, realizada no dia 17 de abril, com 20,4% dos votos e 44 dos 200 assentos do Parlamento, dois lugares a mais que o Partido social-democrata (com 42 lugares), que conquistou 19,1% dos votos. A taxa de participação foi de 70,4%, 2,5 pontos percentuais a mais do que nas anteriores eleições legislativas.

Analistas finlandeses indicam que o grande vencedor destas eleições foi o partido nacionalista de extrema-direita “Perussuomalaiset” (“Verdadeiros Finlandeses”), que obteve 19% dos votos, o que representa 39 assentos parlamentares, oito vezes mais do que nas eleições legislativas de 2007.

O líder dos “Verdadeiros Finlandeses”, Timo Soini, declarou à imprensa que “esta é uma mudança histórica. (…) é uma grande vitória, é um triunfo do sentido comum dos finlandeses, que não querem ser governados pelos mesmos velhos partidos que estão há várias décadas no poder”.

A formação “Verdadeiros Finlandeses”, anti-imigração e eurocética, opõe-se à concessão de ajuda financeira européia e ameaça bloquear o plano de resgate a Portugal. Ao contrário dos demais países da “Zona do Euro”, na Finlândia a decisão nesta matéria não é tomada apenas pelo governo e requer uma autorização prévia do Parlamento.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.