LOADING

Type to search

Share

O governo militar de Mianmar defendeu a legitimidade da eleição presidencial no país, eleições que tem fortes críticas e “desconfianças” de analistas políticos e dos governos de nações asiáticas.

O Japão, junto com outras nações asiáticas e ocidentais, afirma que a as eleições foram uma fraude, pois o líder pró-democrata Aung San Suu Kyi foi proibido de participar do pleito. Acredita-se em manipulação na disputa pela Presidência de Mianmar para que o governo militar continue no poder. Observadores afirmam que os governantes desafiarão as críticas que receberem das nações vizinhas e dos opositores, pois eles conseguiram apoio direto da China.

Segundo a Agência estatal chinesa, Xinhua, o presidente chinês Hu Jintao se encontrou com o general Than Shwe, líder do governo birmanês, tendo se manifestado a favor das eleições ocorridas no país e apresentou o total apoio de seu país à reconciliação nacional em Miamar.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!