LOADING

Type to search

Estrategicamente, Evo Morales tirará proveito eleitoral da visita de Ahmadinejad à Bolívia

Share

O presidente da Bolívia, Evo Morales, recebeu, no dia 24 de novembro de 2009, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadineja, e está tirando proveito dessa visita. Ao contrário dos demais países, a pequena população judaica na Bolívia não tem força para fazer sua voz ser ouvida diante de uma maioria populacional indígena que vê no líder uma mudança profunda no país e no seu status de cidadania.

Em discurso Moralesapoiou o programa nuclear iraniano, desde que para fins pacíficos, tal qual o fez, no dia anterior, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva. Analistas apontam que o objetivo da visita de Ahmadijead é obter urânio da região de Potosí, onde há uma reserva e onde serão feitos investimentos para a extração do material.

Morales nega e afirma que o objetivo é dar continuidade aos Acordos firmados em 2007, para liberar verba da ordem de 1,1 bilhão de dólares, com o destino de ser investida na agricultura, prospecção de petróleo e na indústria petroquímica.

Também foi firmado acordo técnico financeiro para a instalação de um canal de televisão pública com alcance regional e houve o compromisso do iraniano de conceder crédito de US$ 280 milhões, para serem investidos em duas fábricas de cimento. 

Os valores são muito elevados para esse tipo de aproximação, daí a acusação da oposição boliviana ao governo de Morales de que o urânio de Potosí é o objetivo de Ahmadinejad.

Morales segue alheio a isso e está aproveitando a quantidade de recursos que afluirão ao seu país para intensificar a campanha eleitoral e mostrar que precisa do apoio do Legislativo para garantir que todas as mudanças propostas serão cumpridas nos próximos cinco anos de mandato presidencial.

O seu foco é manter a maioria na Câmara dos Deputados e consegui-la também na Câmara dos Senadores. Para isso tem viajado a todos os lugares da Bolívia, capitalizando votos também em cima dos recursos que anuncia que disporá, a partir de 2010.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!