LOADING

Type to search

EUA começa a responder à Turquia pela sua política externa para o Irã

Share

O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou ao primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, que os posicionamentos adotados pelo seu país em relação ao Irã e a Israel prejudicaram as pretensões da Turquia e vão receber respostas dos EUA em sua política externa para o país, bem como as pretensões de parceria voltadas para a defesa.

Os turcos são históricos aliados dos norte-americanos, razão pela qual sua proximidade com o “Departamento de Defesa” dos EUA sempre foi grande, garantindo a presença de bases militares estadunidenses em seu território e, em contrapartida, o fornecimento de armamentos de ponta para garantir da segurança estratégica do país, bem como o combate aos grupos separatistas que existem no território turco.

Segundo declaração à mídia de representante do governo norte-americano que pediu anonimato, “o presidente [dos EUA] disse a Erdogan que certas posições adotadas pela Turquia despertaram questões que serão destacadas no Congresso. (…). As questões têm relação com a possibilidade de confiar ou não na Turquia como aliada”.

A pretensão turca é comprar os aviões sem piloto para confrontar  as ações bélicas do “Partido Curdo dos Trabalhadores” (PKK), que está posicionado na fronteira entre a Turquia e o Iraque.

Analistas afirmam que estão começando as respostas norte-americanas ao comportamento turco que minou o trabalho dos Estados Unidos com relação à costura para aprovar a quarta rodada de sanções contra o Irã na ONU.

Segundo afirmam, as respostas não serão violentas. Apenas não priorizarão como parceiros para investimentos, projetos de cooperação, para vendas de armamentos e transferência de tecnologia sensível os países que se mostraram não confiáveis.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.