LOADING

Type to search

Governo japonês está dividido por causa das Bases norte-americanas em seu território

Share

A questão da “Base Aérea” norte-americana localizada em Futenma, na província de Okinawa, ao sul do Japão, não traz problemas apenas para o atual Primeiro-Ministro diante da população local, mas também está dividindo os partidos da coalizão governista no país.

O governo de Yukio Hatoyama fez a proposta de transferir a unidade de Helicópteros dos militares norte-americanos para a província de Kagoshima, próxima de Okinawa. Além da mudança desta unidade, a nova pista de pouso, ao invés de ser construída em terra, na cidade de Nago, Okinawa, seria construída no mar.

Os planos têm rejeição por parte do “Partido Social Democrata” (PSD), partido que faz parte da coalizão governista do país. O PSD afirmou que tanto os moradores da província de Okinawa, quanto os de Kagoshima não aceitarão esta decisão. Por outro lado, o “Novo Partido Popular” é a favor de uma revisão cautelosa das propostas, embora também adote postura contrária a elas.

Em meio às divisões na coalizão governista, uma notícia vinda do arquipélago das “Ilhas Marianas do Norte”, território norte-americano, parece ter revitalizado as esperanças de transferir a base para fora do Japão.

O governador do arquipélago, Benigno Fitial, encaminhou uma carta ao governo japonês informando sua disposição para ajudar tanto ao governo dos Estados Unidos, quanto a Hatoyama na resolução definitiva da questão da presença militar norte-americana em território japonês.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.