LOADING

Type to search

Haiti: Exclusão do partido de Jean Bertrand Aristide do processo eleitoral

Share

O ex-presidente haitiano, Jean Bertrand Aristide, exilado na África do Sul, criticou a decisão do Tribunal Eleitoral no Haiti de excluir seu partido (Familia Lavalas) do processo eleitoral legislativo que ocorrerá no mês de fevereiro.

Aristide, que é o representante vitalício da organização, desejou que os conselheiros considerassem o mandato outorgado à representantes ad ínterim, a Doutora Maryse Narcise.

[O ex-presidente], que também quis apresentar pessoalmente os documentos exigidos pela entidade eleitoral, disse que não pôde entrar no [Haiti], depois da expiração de seu passaporte diplomático. Exilado na África do Sul, desde seu afastamento em 2004, afirmou que mais uma vez pediu autorização do governo para entrar em seu país.

O ex-presidente responsabilizará os membros do Tribunal Eleitoral sobre as conseqüências [dessa] exclusão do processo eleitoral. As conseqüências serão nefastas para os conselheiros eleitorais e [para] o povo haitiano. [Ele] fez um convite a não repetir os erros dos governos passados, que não foram capazes de organizar eleições honestas e democráticas.

Neste sentido, toma-se como exemplo as últimas eleições senatoriais parciais, realizadas em abril e junho deste ano [2009], que foram muito contestadas e tiveram uma participação de menos de 5% [dos eleitores, no pleito realizado].

 

ORIGINAL

POLÍTICA INTERNACIONAL – Haití: Exclusión del proceso electoral del partido de Jean Bertrand Aristide

El ex presidente haitiano exiliado en África del Sur  critica la decisión del Tribunal Electoral en Haití para excluir su partido del proceso electoral legislativo para el mes de febrero. Aristide quien es el representante de por vida de la organización ha querido que los consejeros consideran el mandato otorgado a la representante ad interim, la Doctora Maryse Narcisse.

Aristide quien ha querido  presentar  personalmente los documentos exigidos por la entidad electoral, dijo que  no puede entrar al país después de la expiración de su pasaporte diplomático. Exiliado en África del Sur desde su derrocamiento en 2004, el dijo una vez mas solicitar una autorización del gobierno haitiano para entrar a su país.

El ex Presidente responsabilizara los miembros del tribunal electoral sobre las consecuencias de la exclusión de su partido al proceso electoral. Les consecuencias serán nefastas para los consejeros electorales y el pueblo haitiano. Hace una invitación a no repetir los errores de los gobiernos pasados que no han sido capaces organizar elecciones honestas y democráticas. En este sentido, tomo como ejemplo las ultimas elecciones senatoriales parciales realizadas en abril y junio de este ano que fueron muy contestadas y que tuvieron una participación de menos de 5%.

Tags:
Jean Garry - Porto Príncipe (Haiti)

De nacionalidade haitiana, é formado em Marketing pela Universidad Interamericana de Santo Domingo, possui Pós-Graduação em Gestão de Projetos Sociais pela Universidad Autónoma de Santo Domingo e Mestrado em Economia pela Universidad Internacional de Andalucía (Espanha). É graduado no Curso de Gerenciamento Social do Instituto de Desenvolvimento Social (INDES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington, e do curso Gestão Estratégica do Desenvolvimento Social e Regional da Comissão Econômica para América Latina (CEPAL) em Santiago do Chile. Tem experiência como Gerente de Marketing em diversas empresas privadas e trabalhou como consultor em Desenvolvimento Comunitário do Ministério de Obras Públicas do Haiti e em diversos projetos de desenvolvimento.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!