LOADING

Type to search

Hoje, 31 de agosto, é o inicio das campanhas dos partidos para as eleições presidenciais em Honduras

Share

Hoje, 31 de agosto, os partidos políticos hondurenhos iniciam suas campanhas para as eleições presidenciais de 29 de novembro. Sob o clima de tensão, os tradicionais e importantes partidos, Liberal (PL) e Nacional (PN), apresentarão na mídia seus candidatos, Elvin Santos e Porfírio Lobo, respectivamente, para os debates públicos em clima de otimismo com o desenlace do processo, apesar das ameaças de não reconhecimento internacional do resultado do pleito eleitoral, que é a estratégia adotada pelos aliados de Manuel Zelaya (ex-presidente afastado), como forma de forçar sua volta ao poder.

 

Zelaya tem insistido em seu retorno, mas recebeu como resposta que, caso o faça, será detido, pois não existe hipótese de ter anistia. Recentemente, recebeu a proposta do atual presidente, Roberto Micheletti, de que este renunciaria, desde que ele também o fizesse, criando-se o espaço para um terceiro nome, algo que permitirá o restabelecimento da normalidade política, preservando a integridade jurídico-constitucional, ponto sobre o qual os membros do atual governo têm lutado.

Além disso, afirmaram que o ex-presidente não está sendo impedido de retornar. O que se está afirmando é que, uma vez no país, não poderá reocupar o cargo de presidente e terá passar por processo criminal, para responder às acusações às quais tem sido submetido.  

Zelaya recusou a proposta de renúncia mútua, dele e de Micheletti, e encontra-se nos EUA para reunião com o Conselho Permanente da OEA (Organização dos Estados Americanos) e com ONGs, com o intuito de intensificar suas exigências e manter a pressão internacional sobre o atual governo.

Além dos dois maiores partidos hondurenhos, outros menores também apresentarão seus candidatos: o Partido Democrata Cristão de Honduras (PDCH), com Felício Ávila; o Inovação e Unidade Social Democrata (PINU-SD), com Bernardo Martínez, e o Partido de Unificação Democrática (PUD), com César Ham.

A tendência é de que ocorram muitas manifestações dos aliados de Zelaya para que o processo se encerre rapidamente, sem resultados, sendo acompanhadas de ações enérgicas por parte do governo.

Ambos os lados sabem que o desenvolvimento da campanha eleitoral será um fator a favor de Micheletti, pois este poderá mostrar ao mundo que o país tende à normalidade e a pressão internacional sobre o atual governo está sendo tendenciosa e direcionada.

Para os aliados de Zelaya e opositores do governo a saída será tornar o processo mais confuso para que a interpretação da situação hondurenha se mantenha como está pela mídia e sociedade internacional. De qualquer forma, os ganhos políticos no desenvolvimento das eleições, se forem mantidas, serão de Micheletti.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.