LOADING

Type to search

Humala assume a ponta pela primeira vez no Peru e mercados ficam em queda

Share

Nas últimas pesquisas eleitorais divulgadas no Peru surgiu uma reviravolta, apontando o candidato de esquerda, Ollanta Humala, na liderança da corrida presidencial peruana. Ele saltou do terceiro lugar, posição que ocupava anteriormente. A situação ainda é de empate técnico entre os três primeiros colocados, mas os institutos de pesquisa estão de acordo que está ocorrendo a migração de votos de Alejandro Toledo para Humala.

Os índices divulgados no domingo, dia 27 de março, pelo instituto “Ipsos-Apoyo”, o mais considerado no país, apresentou os seguintes números: Ollanta Humala está com 22,8%; Keiko Fujimori, com 22,3%; Alejandro Toledo, com 21,6%; Pedro Pablo Kuczynski, com 15,8%, e Luis Castañeda, com 15,0%.

Outro instituto de pesquisa, a CPI, mostrou Humala com 21,2% das intenções de voto e Keiko com 19,0%. Em terceiro, Toledo, com 18,6%. Kuczynski, no quarto lugar, com 16,1%, seguido de Castañeda, com 15,5%.

As duas pesquisas apresentam  resultados muito próximos e com margens de erro de 2,2%, para mais e para menos. Por esta razão, os analistas não arriscam sobre quem irá para o segundo turno, mas apenas que ele ocorrerá. Apontam, contudo, que a maior probabilidade será de Humala continuar crescendo, reproduzindo cenário próximo das eleições de 2005, quando passou pelo primeiro turno em primeiro lugar, com 30,6% dos votos válidos, disputando com Alan Garcia, que obteve 24% neste momento, mas acabou vencendo as eleições no segundo turno.

Da mesma forma, apontam que a situação está complexa, pois os candidatos que correm na frente tem impedimentos específicos que geram índices de rejeição tão elevados quanto os de seus concorrentes.

Acreditam ainda que neste momento, apesar de o candidato de esquerda (Humala) apresentar-se como de homem de centro, a tendência será identificá-lo com medidas que impedirão o crescimento do país, além de ser constantemente associado a Hugo Chávez, um dos principais fatores a levá-lo à derrota na última eleição presidencial.

Correndo à margem do processo, a “Bolsa de Valores de Lima” apresentou queda de 5,16%, devido às incertezas políticas no país, mas, de acordo com analistas, principalmente em função do crescimento do atual primeiro colocado, pois, se eleito, os investidores acreditam que ele afetaria toda a política de abertura e crescimento econômica apresentado pelo Peru ao longo desta última gestão de Alan Garcia.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta