LOADING

Type to search

MERCOSUL exige da Europa transferência de tecnologia para da continuidade à criação da “Área de Livre Comércio”

Share

Os membros do “Mercado Comum do Sul” (MERCOSUL), atualmente sob a presidência rotativa da Argentina, estabeleceram os parâmetros de negociação com a “União Européia” (UE) para estabelecer as bases do Acordo de criação da “Área de Livre Comércio” entre os dois Blocos.

Segundo informações divulgadas na mídia, os sul-americanos exigem que, para a liberação das tarifas de importação de veículos automotores e autopeças, numa escala regressiva até chegar a tarifa zero, será necessário que haja neste setor a “transferência de tecnologia e mecanismos de monitoramento do comércio, com a previsão de salvaguardas”.

Sabe-se que as negociações serão difíceis, pois as exigências vindas de ambos os lados estão sendo vistas como demasiadas. Um exemplo está na exigência de maior oferta em termos de cota de importação para as vendas de carne bovina e frango dos sul-americanos, com tarifas preferenciais para a região.

Este tópico tem recebido muita contraposição por parte de dez países europeus que vêem seus interesses desconsiderados, pois prevêem quebra de produtores e desemprego na Europa, caso isto seja admitido.  

Há muitas questões estruturais a serem vencidas dentro do MERCOSUL, que também estão atrapalhando o andamento das negociações. Uma delas, a criação da “Tarifa Externa Comum” pode ter seu primeiro passo concreto dado no mês de julho deste ano (2010), com o estabelecimento de um “código aduaneiro comum”, durante a próxima “Reunião de Cúpula” entre os Presidentes dos países do Bloco.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!