LOADING

Type to search

Share

A segunda visita oficial do presidente da China, Hu Jintao, ao Brasil poderá ser em abril deste ano (2010), em um momento em que aumenta o comércio bilateral e os investimentos chineses no país.

A viagem ainda não foi confirmada, pois deverá coincidir com a segunda Cúpula dos países que formam o BRIC (Brasil, Rússia, India e China), tendo como anfitrião o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Roberto Jaguaribe, subsecretário para Assuntos Políticos do Itamaraty, chegará a Beijing para negociar com as autoridades locais a realização da Reunião de Cúpula. O diplomata terá encontros semelhantes na Índia e na Rússia.

Hu Jintao esteve no Brasil em novembro de 2004, seis meses depois de o presidente brasileiro visitar a China. O motivo desta vinda de Jintao será para estreitar mais os laços sino-brasileiros, tendo o Brasil como importante parceiro e aliado de seu país em questões Globais.

Essa preocupação dos chineses com o Brasil já era de se esperar, pois, hoje, eles são os maiores parceiros comerciais dos brasileiros e as relações diplomáticas entre ambos os países apresentaram um forte crescimento no ano passado (2009).

Os investimentos de Beijing com Brasília crescem e os financiamentos também. Em 2008, o “Banco de Desenvolvimento da China” (CDB) liberou 10 bilhões de dólares para a Petrobrás, que tem como contrato a garantia do fornecimento de petróleo do Brasil para a China.

No ano passado houve um crescimento espetacular do comércio, a intensificação do diálogo político em todos os níveis e nova geração de investimentos e financiamentos da China no Brasil“, disse à imprensa brasileira o embaixador brasileiro em Pequim, Clodoaldo Hugueney. Para ele, a relação ficou “mais abrangente e com conteúdo muito mais rico“.

O ano de 2010 apresenta-se com possibilidades de ser um ano de grandes realizações e estreitamento entre as duas grandes potências emergentes.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!