LOADING

Type to search

O caso de Futenma: governos locais de Okinawa em oposição ao Governo Central

Share

A visita do primeiro ministro Yukio Hatoyama à província de Okinawa, neste final de semana, não vem apresentando os resultados esperados por seu governo. O governador e os prefeitos das cidades que compõem a província são contra os planos do governo central, informando que o plano de transferência das instalações militares norte-americanas não é nada mais do que a reprodução do acordo realizado durante a administração anterior.

O antigo plano de transferência das instalações militares previa apenas a transferência das bases para outro local, ainda em Okinawa. O atual plano de Hatoyama continua na mesma direção, refletindo no aumentando de seus índices de rejeição.

Os planos atuais, que não prevêem a remoção total das instalações militares da província, mas apenas as transferências parciais das mesmas, não têm aceitação geral. Segundo pesquisas realizadas pelos noticiários locais, a população, os prefeitos e outras personalidades políticas são totalmente contra o atual planejamento.

Para tentar justificar o motivo da transferência parcial das instalações militares norte-americanas, Hatoyama declarou que a presença militar dos Estados Unidos é importante para o Japão, pois o continente passa por um momento de instabilidade e esta presença auxiliará na promoção da segurança nacional.

Sobre esta declaração, a população local interpretou que o Japão é incapaz de se proteger e tomar atitudes próprias para as suas questões de segurança. Por outro lado, para os acadêmicos, a questão principal “é saber qual seria a ameaça ao país para necessitar da proteção dos EUA, uma vez que as tensões no continente se dão entre as rivais, Índia e Paquistão, e entre as duas Coréias”.

No final deste mês será realizada uma reunião coletiva entre Hatoyama e membros do seu governo junto aos governadores e prefeitos da província de Okinawa para ser detalhado o plano acerca da Base Aérea de Futenma e tentar ganhar o apoio de prefeitos e da sua população.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!