LOADING

Type to search

O presidente Leonel Fernandez vê um problema de governabilidade regional, no caso de Honduras

Share

O Presidente da República Dominicana, Doutor Leonel Fernandez, critica a manutenção do governo de Roberto Micheletti no poder, em Honduras, apesar [de ter sido apresentada uma] resolução de um organismo regional como a OEA (Organização dos Estados Americanos), determinando que o governo afastado de Manuel Zelaya volte ao poder. O mandatário levanta um problema de governabilidade e questiona a validade dos organismos multilaterais se suas decisões não tem aplicação prática.

 

O presidente Fernandez pensa ser necessária uma revisão das atuações e princípios dos organismos multilaterais, quando se trata da preservação da democracia. Constatando a debilidade desses organismos, o [mandatário] dominicano apela por um novo dinamismo no seio dessas instituições. Neste sentido, tomou como exemplo as normas da Carta Interamericana, a qual disse que são deficientes.

Percebe-se como correta a posição de princípio adotada pelo mandatário dominicano, que sai em defesa do governo eleito. No entanto, a Democracia não pode se limitar somente à organização de simples eleições e [deve-se destacar] que a posição do mandatário deve ir para a profundidade dos outros valores democráticos, como o respeito pelas instituições e pela governabilidade democrática. 

 

ORIGINAL

POLÍTICA INTERNACIONAL – El Presidente Leonel Fernanadez ve un problema de gobernabilidad Regional en el caso de Honduras

El Presidente de la Republica Dominicana, Doctor Leonel Fernández  critica el mantenimiento  en Honduras del gobierno de Roberto Micheletti al poder, a pesar de la resolución de un organismo regional como la OEA para que el gobierno depuesto de Manuel Zelaya vuelve al poder. El mandatario plantea un problema de gobernabilidad y cuestiona la validez de los organismos multilaterales si sus decisiones no tienen aplicación práctica.

El Presidente Fernández piensa necesaria una revisión de las actuaciones  y principios  de los organismos multilaterales cuando se trata de la preservación de  la democracia. Constatando la debilidad de estos organismos, presidente dominicano aboga por un  nuevo dinamismo al seno de estas instituciones. En este sentido, tomo como ejemplo las normas de la Carta Interamericana, la cual dijo es deficiente.

Estimamos muy correctos la posición de principio del mandatario dominicano quien sale a la defensa de un gobierno elegido. Sin embargo,  la democracia no puede limitarse a la organización de simples elecciones y  pensamos que la posición del mandatario debe irse en la profundidad de los otros  valores democráticos como el respecto de las instituciones y la gobernabilidad democrática.

Tags:
Jean Garry - Porto Príncipe (Haiti)

De nacionalidade haitiana, é formado em Marketing pela Universidad Interamericana de Santo Domingo, possui Pós-Graduação em Gestão de Projetos Sociais pela Universidad Autónoma de Santo Domingo e Mestrado em Economia pela Universidad Internacional de Andalucía (Espanha). É graduado no Curso de Gerenciamento Social do Instituto de Desenvolvimento Social (INDES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington, e do curso Gestão Estratégica do Desenvolvimento Social e Regional da Comissão Econômica para América Latina (CEPAL) em Santiago do Chile. Tem experiência como Gerente de Marketing em diversas empresas privadas e trabalhou como consultor em Desenvolvimento Comunitário do Ministério de Obras Públicas do Haiti e em diversos projetos de desenvolvimento.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!