LOADING

Type to search

O SIGNIFICADO DO PEDIDO DE RETIRADA DO INGRESSO DA VENEZUELA NO MERCOSUL, NA PAUTA DE VOTAÇÃO DO SENADO PARAGUAIO

Share

O pedido feito por Fernando Lugo, Presidente do Paraguai, para que se retirasse da pauta do Senado de seu país a votação da entrada da Venezuela como membro permanente no MERCOSUL, deve ser visto mais como mudança tática, ou pequeno recuo estratégico, ou apenas uma alteração de procedimentos, para alcançar os mesmos objetivos estratégicos da entrada da Venezuela no Bloco.

 

Para que os venezuelanos entrem é necessário que os Congressos dos quatro países membros permanentes aprovem à solicitação. Uruguai e Argentina já o fizeram por razões específicas suas e não para auxiliar na construção do Mercado Comum. No Brasil, há oposições significativas, tanto no Senado, quanto na Câmara dos Deputados, existindo possibilidades de que não seja aprovada a entrada venezuelana.

O Paraguai passa pela mesma situação. A oposição no Senado detém a maioria e tem pronunciado que a presença dos venezuelanos será um agente desestabilizador político, podendo, ademais, não trazer benefícios econômicos, tanto diretos, quanto indiretos.

Como utensílio para o argumento, a oposição tem afirmado que o desrespeito chavista pela Democracia é o principal impeditivo. Já o pronunciamento dos situacionistas é de que a oposição está centrando o foco no presidente  Chávez, ao invés de olhar para a Venezuela, que se mostra como um grande mercado para eles e tem condições de auxiliar nas questões energéticas, além de dar suporte ao Paraguai nas contendas que este possa ter com o Brasil.

Lugo, no entanto, está mais preocupado em não sair derrotado da disputa e o pedido que fez configura-se como uma retirada estratégica. Como a oposição está mais bem colocada no Congresso, o presidente espera por uma oportunidade adequada para agir em prol da Venezuela e isso pode ocorrer se algumas condições se apresentarem: o sucesso nas negociações entre Paraguai e Brasil, pode dar força política ao presidente para enfrentar os seus opositores internos; a mudança na configuração do congresso paraguaio e os resultados positivos nas negociações comerciais entre Argentina e Venezuela, pois obrigará aos congressistas paraguaios reverem posicionamentos para que seu país possa também realizar acordos com vistas a pegar o mercado venezuelano que deseja se afastar da Colômbia, abrindo um campo de oportunidades.

De qualquer forma, a solicitação feita por Fernando Lugo não modifica seu posicionamento, nem sua convicção ideológica, apenas altera o procedimento estratégico, senão apenas o tático.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.